BATISMO NAS ÁGUAS

INTRODUÇÃO

Diante de uma solicitação de esclarecimento por um Leitor do Site/Blog sobre o Batismo em águas resolvi abordar o Assunto através de Artigo;

Este Assunto é da maior importância, pois  se trata de uma Ordenança estabelecida por  Jesus juntamente com a Santa Ceia que já postei em Artigo com o Título: “O Enigma da Santa Ceia”, no Site;

A importância e o simbolismo que envolve a prática do Batismo deve ser motivo de conhecimento, entendimento e discernimento por parte de quem tem o Ofício Sacerdotal para realizá-lo, bem como, do batizando.

Batizando = pessoa arrependida, convertida e esclarecida que deseja se submeter ao Batismo nas Águas.

 

A ORIGEM DO BATISMO CRISTÃO NAS ÁGUAS

O Profeta João Batista possui uma importância teológica fundamental em relação ao Cristianismo, como Precursor, Preparador e Anunciador do Reino de Deus,  conforme deixa evidente as referências a seguir:

Isaías

40.3   Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no ermo vereda a nosso Deus.

Mateus

3.3 Porque este é o referido por intermédio do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.

Lucas

 

3.4 conforme está escrito no livro das palavras do profeta Isaías: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas.

João

 

1.23 Então, ele respondeu: Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor, como disse o profeta Isaías.

Marcos 1: 1 a 8;

1.1   Princípio do evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus.

1.2   Conforme está escrito na profecia de Isaías: Eis aí envio diante da tua face o meu mensageiro, o qual preparará o teu caminho;

1.3   voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas;

1.4   apareceu João Batista no deserto, pregando batismo de arrependimento para remissão de pecados.

1.5   Saíam a ter com ele toda a província da Judéia e todos os habitantes de Jerusalém; e, confessando os seus pecados, eram batizados por ele no rio Jordão.

1.6   As vestes de João eram feitas de pêlos de camelo; ele trazia um cinto de couro e se alimentava de gafanhotos e mel silvestre.

1.7   E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais poderoso do que eu, do qual não sou digno de, curvando-me, desatar-lhe as correias das sandálias.

1.8   Eu vos tenho batizado com água; ele, porém, vos batizará com o Espírito Santo.

JOÃO BATISTA E O BATISMO NAS ÁGUAS

O Batismo de João não era essencialmente judaico, apesar de sua similaridade com o batismo judaico dos prosélitos, por imersão;

Prosélito – Pagãos convertidos ao Judaísmo, que através do Batismo em Águas selavam o compromisso.

O Batismo de João era Divino, isto é, foi Deus quem lhe mandou realizar, conforme suas próprias palavras em João 1: 33 :

“ Eu não o conhecia; aquele, porém, que me enviou a batizar com água, me disse : Aquele sobre quem vires descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo ” – João 1: 33.

DETALHE : “AQUELE, PORÉM, QUE ME ENVIOU A BATIZAR COM ÁGUA”  – QUEM ???

Não deixa dúvidas que foi do REINO CELESTIAL que partiu esta determinação transcendental para João Batista, como Profeta,  Batizar com água;

O Batismo de João era por imersão no Rio Jordão ( Marcos 1: 4 e 5 ) como deixa claro as referências em Romanos 6: 1 a 4

Marcos 1 : 4 e 5

4 – Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados.

5 – E toda a província da Judéia e os de Jerusalém iam ter com ele; e todos eram batizados por ele no rio Jordão, confessando os seus pecados.

Romanos 6: 1 a 4

6:1 QUE diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde?

6:2 De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?

6:3 Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?

6:4 De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.

Paulo está fazendo uma analogia do SEPULTAMENTE com a IMERSÃO do Batismo nas Águas, e, da RESSURREIÇÃO de Cristo com a SAIDA das ÁGUAS após a IMERSÃO, como uma novidade de vida, isto é, Um Novo Nascimento, em Cristo;

DETALHE :

“Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo” ( Romanos 6: 3) = Paulo está dizendo que foi Batizado por IMERSÃO, isto é, todos os Discípulos, certamente, se submeteram ao Batismo nas águas, por IMERSÃO; – “FOMOS “ – plural

“batizados em Jesus Cristo” = Paulo usou uma linguagem figurada para caracterizar o Batismo como o sepultamento de Jesus comparado com imersão nas águas, e a ressurreição de Jesus com a saída das águas para uma nova vida.

PENSE NISSO :

O Nascimento Vaginal se dá inicialmente pela fecundação que forma uma bolsa líquida, onde se processa a gestação; Nós nascemos para a vida, através uma IMERSÃO;

O Batismo por IMERSÃO, simbolicamente, tem o mesmo sentido, em que somos imersos na água e emergimos para uma NOVA VIDA em Cristo.

Precisa ficar esclarecido que apesar da Bíblia mostrar que o Batismo nas Águas era originalmente por IMERSÃO, e que esta prática deve ser seguida pela Igreja de Cristo, nada impede que o Batismo por ASPERSÃO ou DERRAMAMENTO seja praticado, principalmente considerando as seguintes situações especiais:

Um doente em estado terminal num leito de Hospital que tenha aceitado a JESUS como seu único e Eterno Salvador e queira ser Batizado, somente por ASPERSÃO poderá ser realizado;

Precisa ficar entendido que o Batismo por Aspersão de uma pessoa em estado Terminal só é possível com autorização médica, e por desejo insistente do doente, após envidado todos os esforços para convencê-lo, com sabedoria, que sua Salvação não depende do Batismo;

No Pólo Norte onde vivem os Esquimós, em Região de “Iglus”, o Batismo por IMERSÃO não tem sentido prático, e neste caso o Batismo por ASPERSÃO é uma solução, na falta de um Batistério com água em condições  tecnológica de temperatura normal.

Numa Região de pouca água onde não é possível a Imersão, excepcionalmente por motivo de força maior, tem sentido o Batismo por DERRAMAMENTO, isto é, derramar através de um vasilhame a água sobre a cabeça da pessoa que está sendo batizada;

Precisa ficar entendido que os exemplos citados são de casos excepcionais por motivo de força maior, ficando a iniciativa e responsabilidade por quem tem Ofício Sacerdotal diante de Deus, considerando as facilidades da prática da Cerimônia em Batistério, Piscinas, Etc…

OFÍCIO SACERDOTAL –  ver Êxodo 28: 1 a 4, para entender essa tão grande responsabilidade diante de Deus.

Êxodo

28.1 Faze também vir para junto de ti Arão, teu irmão, e seus filhos com ele, dentre os filhos de Israel, para me oficiarem como sacerdotes, a saber, Arão e seus filhos Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.

28.2 Farás vestes sagradas para Arão, teu irmão, para glória e ornamento.

28.3 Falarás também a todos os homens hábeis a quem enchi do espírito de sabedoria, que façam vestes para Arão para consagrá-lo, para que me ministre o ofício sacerdotal.

28.4 As vestes, pois, que farão são estas: um peitoral, uma estola sacerdotal, uma sobrepeliz, uma túnica bordada, mitra e cinto. Farão vestes sagradas para Arão, teu irmão, e para seus filhos, para me oficiarem como sacerdotes.

 

O Texto acima tem por objetivo mostrar a ênfase sobre o Ofício Sacerdotal diante de Deus.

 

A ênfase das vestes com todos os seus detalhes está que o Sacerdote tem que ser diferente e fazer a diferença.

Precisa ficar entendido que as vestes e os paramentos que faziam a diferença no Sacerdote serviram  de “AIO” tanto para os que ocupam Ofício Sacerdotal na Igreja de Cristo, como todos os membros que segundo  1ª Pedro 2: 5  somos Sacerdotes Santos, e, precisamos fazer a diferença, neste Mundo:

1 Pedro

2.5 também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.

Gálatas 3: 24 = “De maneira que a Lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que, pela fé, fôssemos justificados”

“Aio” = Do Grego “paidagogós” = Guia;

 

“Aio” = Guia da Lei para a Graça; Graça é favor imerecido.

Quatro verbos fazem a diferença em quem tem Ofício Sacerdotal :

OBEDECER – DESOBEDECER – PREVARICAR – NEGLIGENCIAR

 

Chamado para a Obra de Deus:

 

= Duas situações ficam em evidência: Autoridade e Responsabilidade.

Fica esclarecido que a Salvação não depende do Batismo quando não existe tempo hábil para executá-lo, como foi o caso do Malfeitor junto a Jesus na Cruz do Calvário.

Lucas

23.42 E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu Reino.

23.43 E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.

Precisa ficar entendido que Jesus sonda os Corações Arrependidos como foi o caso do Malfeitor da Cruz do Calvário, pois, sem Arrependimento não pode haver o princípio Teológico da Justificação pelo Sangue de Jesus.

PRESTE ATENÇÃO: O Malfeitor arrependido além de não ser Batizado por falta de tempo hábil, não precisou passar por nenhum processo de remissão de pecados, tão somente foi achado arrependido sinceramente pelo Justificador – Jesus.

JUSTIFICAÇÃO = Posição de estar arrependido em Cristo Jesus, isto é, sem arrependimento não pode haver a Justificação diante do Juiz Divino, que sonda os corações.

Em situações normais o Batismo em Águas, teologicamente, tem por objetivo uma demonstração pública de Arrependimento e compromisso como Membro do Corpo de Cristo – Igreja – na Obra do Reino de Deus.

Ver  o Artigo “O Enigma do Reino”, no Site/Blog.

Quando existe tempo hábil para o Batismo nas Águas, a idoneidade mental para crer e a idoneidade moral de compromisso com Cristo, são condições essenciais para a realização do BATISMO;

Precisa ficar claro que a forma mais adequada de Batismo é por IMERSÃO considerando que:

–  É a que representa, SIMBOLICAMENTE, UM TESTEMUNHO PÚBLICO,  para um novo nascimento em CRISTO JESUS;

– Considerando sua ORIGEM conforme foi exposto inicialmente;

– Considerando sua prática pela Igreja Primitiva, conforme foi exposto acima através de Romanos 6: 1 a 4;

Sepultamento  X  Ressurreição   Imersão  X   Nova Vida em Cristo.

No Grego Original do Novo Testamento a palavra Batizar significa Imergir

Quem Batiza por Imersão tem a certeza de estar praticando o Batismo Teológico.

POR QUE JESUS SE BATIZOU?

Muitas são as opiniões teológicas sobre o fato de Jesus procurar o Profeta João Batista para ser por ele Batizado nas Águas do Rio Jordão;

A titulo de informação vou citar algumas dessas opiniões teológicas:

1 – Jesus se Batizou porque Ele se fez pecado por nós;

2 – Jesus se submeteu ao Batismo para valorizar a Mensagem de  João Batista;

3 – Jesus se submeteu ao Batismo para o instituir como uma Ordenança para a Sua Igreja;

4 – Muitas outras opiniões ou interpretações teológicas existem, nos diversos Sistemas, para explicar o Batismo de Jesus nas Águas;

Meu entendimento teológico tem por alcance a seguinte interpretação:

Jesus se submeteu ao Batismo nas Águas para cumprir e confirmar o que diz Mateus 3: 13 a 17  e também João 1: 33 e 34;

Mateus

3.13 Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galiléia para o Jordão, a fim de que João o batizasse.

3.14 Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?

3.15 Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu.

3.16 Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele.

3.17 E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.

Em Mateus 13: 13 a 17 Jesus diz que Ele estava se submetendo ao Batismo para cumprir como ser Humano e não como Ser Divino uma Ordem dada a João Batista vindo do Reino Celestial, em João 1: 33 –

João

1.33 Eu não o conhecia; aquele, porém, que me enviou a batizar com água me disse: Aquele sobre quem vires descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo.

1.34 Pois eu, de fato, vi e tenho testificado que ele é o Filho de Deus.

O FILHO DE DEUS

Deus se formou ( Isaías 43: 10 );

Deus é auto-existente.

Deus se fez Filho dEle mesmo através da “pessoa”  do Onipotente ( Mateus 28: 19 ), revestido do Onipresente ( Lucas 1: 35 ) e sustentado pelo Onisciente – o Pai ( Atos 1: 7 );

O Mistério da Origem de Deus se reflete no Mistério do Poder de Gerar a Si mesmo, Morrer e Ressuscitar. – Quem pode aceitar tamanho e enigmático Mistério?!

Para um Leitor apressado em fazer Juízo diante de minha ousadia em relação ao Postado sobre a Origem de Deus, apesar das limitações e imperfeições, considerando os aspectos do Temor e Tremor, eu tenho a esclarecer que o faço à luz da Bíblia devidamente contextualizada, porém sob a ótica de reflexões e não de afirmações;

O alcance dessas reflexões por parte de quem as lê certamente depende da maior ou menor capacidade de lidar com incógnitas;

“incógnitas” = o que é desconhecido e se procura saber

Ver “A Origem de Deus – uma reflexão”, no Livro, no Site.

Como João Batista sabia que Jesus era o Filho de Deus?

João Batista era primo de Jesus (Lucas 1: 36) e cresceram na mesma época e Região da Judéia sob as Profecias cujas referências estão no Capítulo número 1 de 1 até 80, do Livro de Lucas em que o Anjo Gabriel anuncia o nascimento de João Batista  e Jesus;

Na  mesma referência bíblica Maria, mãe de Jesus, foi visitar Isabel, mãe de João Batista e quando Maria grávida  saldou Isabel também grávida, João Batista saltou no ventre de Isabel que cheia do Espírito Santo exclamou: “bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto do teu ventre (Lucas 1: 39);

O reconhecimento de João Batista em relação à condição Divina de Jesus começou ainda no ventre de sua mãe Isabel ( Lucas 1: 41 ).

Em João 1: 33 e 34 o próprio Profeta João Batista confirma que recebeu a Ordem do Reino Celestial para promover a Cerimônia do Batismo de Arrependimento, através das Águas;

Do exposto fica mais uma intrigante pergunta:

Tinha sentido Jesus se submeter ao Batismo de Arrependimento?

Marcos 1 : 4

4 – Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados.

Jesus não se Batizou por motivo de Arrependimento, sendo Ele sem pecado ( 1ª Pedro 2: 21 e 22 ), logo, Jesus se submeteu ao Batismo confirmando a autoridade do Profeta João Batista, e para dar um Testemunho Público de compromisso com o Reino Celestial, e início de Sua Missão, como Filho de Deus, considerando o que diz as referências citadas em Mateus 3: 13 a 17 e João 1: 33 e 34.

1 Pedro

2.21 Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos,

2.22 o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca;

BATISMO EM NOME DE JESUS

Atos dos Apóstolos

2.38 Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.

Nesta referência Bíblica o Apóstolo Pedro havia terminado um discurso em forma de Pregação mostrando ser Jesus o Messias esperado e que havia sido crucificado com a complacência dos que ouviam, e conclui a sua Pregação concitando ao Arrependimento e Batismo nas Águas em nome de Jesus Cristo;

Certamente explicar o Batismo em nome do pai, do Filho e do Espírito Santo seria inconcebível naquele momento;

Jesus era e é a mais Perfeita manifestação de Poder e da Trindade de Deus, logo, os Discípulos da Igreja Primitiva realizar o Batismo nas Águas em nome de Jesus Cristo era perfeitamente Teológico;

O Batismo em nome de Jesus Cristo tinha o mesmo sentido teológico em relação ao Pai, Filho e Espírito Santo. Ver o Artigo “ O Enigma da Trindade” no Site/Blog.

APÓS A MORTE DE JOÃO BATISTA QUEM REALIZAVA O BATISMO?

O Batismo nas Águas é um Ato Oficiado, logo, após a morte da Autoridade Teológica Oficial – João Batista –  necessário foi Jesus institucionalizar o Ato através  das referências de Marcos 16: 16 e  Mateus 28: 19:

Marcos

 

16.16 Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.

Mateus

28.19   Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

Após a morte de João Batista o Batismo nas Águas era realizado pelos discípulos de Jesus;

Precisa ficar entendido que Jesus nunca Batizou ninguém, nas Águas. Esta missão ficou a cargo dos seus seguidores institucionalizado na expressão “quem crer e for Batizado será Salvo”, em Marcos 16: 16, como foi o exemplo de Atos dos Apóstolos 8: 38 em que Filipe Batizou o Eunuco, mordomo-mor de Candace, Rainha dos Etíopes.

BATISMO DE CRIANÇA

As Palavras de Jesus quando afirma que as Crianças em idade de inocência são Herdeiras naturais do Reino dos Céus deixam evidente que o Batismo em Águas não é condição de Salvação; ( Mateus 19: 13 a 15 )

Mateus 19: 13 a 15

19: 13 = Trouxeram-lhe, então, alguns meninos, para que sobre eles pusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreendiam.

19: 14 = Jesus, porém, disse: Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim; porque dos tais é o reino dos céus.

19: 15 = E, tendo-lhes imposto as mãos, partiu dali.

A Justiça Divina é Perfeita e isto fica evidente nas Palavras de Jesus;

Se Jesus diz que a criança tem lugar reservado no Reino de Deus, logo, mesmo que venha a falecer ainda criança está Salva, isto é, não depende de BATISMO;

Ver o Artigo “As Crianças e a Grande Tribulação”, no Site/Blog.

Desta forma não se faz necessário Batizar uma Criança antes  que a mesma alcance as condições de entendimento;

Do exposto fica a seguinte pergunta:

Qual a idade mínima ideal para que uma criança seja Batizada nas Águas?

Resposta: Considerando a idade em que a criança passa a ser um adolescente a partir dos 12 anos , salvo melhor juízo, esta deve ser a data mínima ideal;

Algumas Igrejas Evangélicas adotam a idade de 12 ( doze ) anos pela qual uma criança possa ser Batizada nas Águas, após freqüentar um Estudo Bíblico de conhecimento e entendimento como preparação consciente.

A Doutrina do Batismo em Águas está teologicamente dogmatizada como condição de Arrependimento e compromisso para com a Obra do Reino de Deus, em Cristo Jesus, e não como Dogma de Salvação;

DOGMA = Ponto fundamental e indiscutível de uma Doutrina Religiosa.

As palavras do Profeta Oséias devem ser motivo de reflexão:

Oséias

 

4.6 O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.

PROSELITISMO

Quero deixar evidente que o meu objetivo não é fazer Proselitismo;

Proselitismo = Atividade ou zelo em fazer prosélitos, isto é, levar alguém a abraçar outra Religião

Meu objetivo é cumprir o meu “Chamado” = “Você foi escolhido para o Corpo Docente”

Ver  o “AUTOR” para entender e tirar conclusões, após ler todos os Artigos e o Livro postados, no Site.

CONCLUSÃO:

O Batismo nas Águas, simplesmente, não Salva ninguém da condição Teológica de Pecador

A Salvação resume-se em que a Pessoa tenha um sincero arrependimento e aceite a JESUS como Seu Único e Eterno Salvador ( Marcos 16: 16 );

Ver o Artigo “A Salvação e a Vida Eterna”, no Site/Blog.

Marcos

16.16   Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.

Preste Atenção:

“Quem crer” = para poder crer necessário ter idade de entendimento, e consequentemente assumir compromisso;

O Batismo nas Águas é um testemunho público de Arrependimento e, consequentemente um compromisso com DEUS e a Sua Palavra ( JESUS ) ( Apocalipse 19: 13 ):

Apocalipse

19.13 E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus.

 

“Palavra de Deus” = Jesus Cristo

Após o Batismo nas Águas a participação, sistematicamente, da Santa Ceia como membro da Igreja de Cristo, vigiando e orando, são condições para não cair sob as astutas ciladas do Diabo ( Efésios 6: 11 ):

Efésios

6.11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo;

Com “os pés no chão”, isto é, como Ser (pessoa) Social, Político e Moral (Espiritual),  o Membro do Corpo de Cristo procura envidar todo o seu talento, dons, etc, no enlevo da Obra da Salvação e Adoração ao Senhor.

CONCLUSÃO FINAL

 

Mateus

28.19   Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

Provérbios

28.13 O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia

.

28.14 Feliz o homem constante no temor de Deus; mas o que endurece o coração cairá no mal.

O Batismo nas Águas não é condição necessária e suficiente para a Salvação em Cristo Jesus, porém após todos estes esclarecimentos deixar de ser um Batizando…

PENSE NISSO:

INDIFERENÇA E INGRATIDÃO

Sobre este Assunto acessar a Seção “O AUTOR”, no Site.

……………………………………………. X ……………………………………….

“Este Artigo é de inspiração posterior à Publicação do Livro anunciado”

Os Artigos do Site complementam assuntos do Livro.

Na hipótese de ser importante, SUGIRO A INDICAÇÃO  do Artigo e o SITE.

Próximos Assuntos a serem incluídos no Site, paulatinamente:

–  O ENIGMA DOS DISCOS VOADORES

– O QUE FAREMOS NO CÉU?!

– ETC

8 comentários para BATISMO NAS ÁGUAS

  • Ruben  disse:

    Amado irmão,
    Que Deus continue te abençoando e confirmando o teu chamado.
    Este estudo é interessante e esclarecedor, gostaria de fazer apenas alguns comentários:

    1) O motivo que levou Jesus a ser batizado nas águas por João, foi para se cumprir a justiça.
    Mas qual justiça? Justiça tem a ver com regras pré-estabelecidas: “aquele, porém, que me enviou a batizar com água me disse: Aquele sobre quem vires descer e pousar o Espírito, esse é o que batiza com o Espírito Santo”. Somente após Jesus ser batizado nas águas se cumpriu este sinal.

    2) Em relação ao batismo de crianças, creio que não devemos estabelecer uma idade mínima, pois o batismo é para os que reconhecem a sua condição de pecador e passa a crer em Jesus como seu Salvador.
    Portanto primeiro vem a fé e depois o batismo como prova da fé.
    Por este motivo, “quem crer e for batizado será salvo”.

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Rubem

      Obrigado pelo contato e pelo comentário que serve para reflexão sobre o Assunto;

      Fique na Paz de Jesus.

      Onir

  • alex  disse:

    Ei ja notaram que os discipulos não fizeram o que Jesus mandou, em matheus 28;18
    È vejam em atos 2;38—8;16—10;48—-19;5—-22;16—-1co 1;13 a 16—gl 3;27 e ai vai a resposta disso esta em lucas 24;45

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Alex

      Seu Comentário é muito interessante e merece uma Reflexão Teológica sobre a Trindade de Deus, considerando os aspectos que envolvem o entendimento por parte dos Primeiros Discípulos à Época da formação da Igreja, em relação ao Batismo nas Águas, em nome de Jesus;

      Preste atenção que ainda hoje a Trindade de Deus não é entendida e muito menos aceita por parte dos diversos Sistemas que têm a Bíblia como Regra de Fé e de Prática Religiosa;

      Precisa ficar devidamente entendido que apesar de existir a Ordem de Jesus para que o Batismo nas Águas fosse realizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, os Discípulos esbarravam nas dificuldades das pessoas para entenderem o porquê do Pai e Espírito Santo, e desta forma o Batismo era realizado apenas em nome de Jesus – O Senhor;

      Certamente explicar o Batismo em nome do pai, do Filho e do Espírito Santo seria inconcebível naquele momento de aprendizado e conhecimento do Reino de Deus;

      Jesus era e é a mais Perfeita manifestação de Poder e da Trindade de Deus, logo, os Discípulos da Igreja Primitiva realizarem o Batismo nas Águas em nome de Jesus Cristo era perfeitamente Teológico;

      O Batismo em nome de Jesus Cristo tinha o mesmo sentido Teológico em relação ao Pai, Filho e Espírito Santo. Ver o Artigo “ O Enigma da Trindade” no Site/Blog.

      Atos dos Apóstolos

      2.38 Respondeu-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo.

      Nesta referência Bíblica o Apóstolo Pedro havia terminado um discurso em forma de Pregação para Judeus e Gentios mostrando ser Jesus o Messias esperado e que havia sido crucificado com a complacência dos que ouviam, e conclui a sua Pregação concitando ao Arrependimento e Batismo nas Águas em nome de Jesus Cristo;

      Preste Atenção que foi a primeira Cerimônia de Batismo nas Águas após Jesus ter ido para o Céu, e como Pedro realizou em nome de Jesus, todos os demais seguiram o seu Exemplo, em face das dificuldades de explicar a Ordem de Jesus em Mateus 28: 19:

      28.19 Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

      Hoje a Igreja com as informações e conhecimento amplo de tudo que temos às nossas mãos pelas Escrituras Sagradas não temos dúvidas sobre o Batismo nas Águas, porém os Discípulos daquela Época tinham apenas as informações verbais para explicar aos Novos Convertidos, pois, o Novo Testamento só foi Escrito muitos anos depois.

      Espero ter esclarecido esse Hiato Teológico fruto das circunstâncias e dificuldades na Formação da Igreja de Cristo em relação a uma das Suas Ordenanças deixadas por Jesus – Batismo nas Águas – juntamente com a Santa Ceia.

      Fique na Paz de Jesus.

      Onir

  • gerson  disse:

    Amado irmão muto bom e oportuno suas colocações a respeito de batismo nas águas, que trará sempre indagações mais isso não tiram o brilho e a eficácia dos seus esclarecimento sobre o assunto. Deus continue te instrumentalizando para nos trazer esclarecimento e nos trazer um despertamento a ler-mos mais a Bíblia.

  • ANTONIO  disse:

    É incrivel irmão Onir sua insistencia em remeter a nos pastor função sacerdotal, já debati com você em outras opurtunidade esse assunto, mas vejo que sua insistencia me leva a confrontar esse assunto mais uma vez, porque primeiro o texto que vc usa para defender o oficio sacerdotal é o velho testamento, onde realmente a função sacerdotal era exercida por quem Deus escolhia para a função sacerdotal.

    Com o advento de Cristo sendo Ele o último Sumu-Sacerdote que fez o ultimo sacrificio em prol do pecado do homem, a palavra diz que todos, “presta atenção” todos fomos feitos principes e sacerdotes, então na igreja de Cristo nos não temos função sacerdotal para uma detrminada pessoa uma vez que todos temos agora liberdade de chegar na presença de Deus, não precisamos de um sacerdote.

    Quem tem sacerdote é o catolicismo, onde toda missa é um ritual, onde o sacerdote no caso o padre leva as petições do povo a Deus, pois na concepção deles o homem ainda não pode se achegar a Deus.

    Bem isso é no catolicismo, nos temos culto,onde quem comparece é todos os filhos de Deus com função sacerdotal renovados na nova aliança, então temos liberdade de,cantar, louvar e ouvir a palavra de Deus, sem nescessidade de alguém levar minhas petições a Deus, nos temos pastores com função pastoral, onde na biblia diz que pastor tem função sacerdotal,não vejo base biblica na nova aliança para defender essa tese de função sacerdotal, parece espiritualizar ou querer dar uma importancia em algo que se cumpriu tudo em Jesus.
    Se eu fosse levar a função sacerdotal na igreja teria que admitir que o povo não tem direito de se achegar a DEus, então o pastor com função sacerdotal levaria as petições do povo a Deus…estranho não é??? O texto que vc usa Ex. 28, 1 a 4 fala de um oficio sacerdotal, é todo especifico para a nação de Israel ou estou enganado??? Para a igreja foi estabelecido: profetas, pastores, mestres,apostolos e evangelistas, não sacerdotes…

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Pastor Antonio

      Postei o seu comentário, não que eu concorde com ele, mas para que fique registrado o seu entendimento Teológico diante, principalmente, do seu Rebanho.

      Fique na Paz de Jesus.

      Onir

  • CARLOS DA SILVA PEREIRA  disse:

    Obrigado Senhor por ter usado o teu servo, para nos presentear com este estudo REVELADO, benção!

Comente

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>