O Autor

Onir Francisco Damas,  Oficial do Exército (R/1); Formado em Engenharia pela CEFET – RJ; Bacharel em Teologia; Poeta e autor do livro “Quanto Tempo Eu Perdi”, uma reflexão da Palavra de Deus em forma de versos; Casado e Pai de três filhos.

Como todo ser humano que acredita num Criador, após longo estudo das Escrituras Sagradas (Bíblia) e buscando respostas para o seu Espírito sobre a origem de todas as coisas, formulou um mini-tratado Teológico em que presta um relatório de suas descobertas, como ponto de partida para maiores aprofundamentos, ou refutação fundamentada.

Em face da impressão externada por parte de quem já leu o Livro, ao afirmar que se sentiu fortalecido na fé em Deus e abençoado, resolveu divulgá-lo através da internet.

ESCOLHIDO PARA O CORPO DOCENTE

Em 1998 eu tive o seguinte chamado, durante um sonho, quando um homem se dirigiu a mim: “você foi escolhido para o Corpo Docente”

Em  1999 senti uma forte vontade de fazer o Seminário Teológico, com o desejo apenas de aprofundar-me no conhecimento da Palavra de Deus.

Em 2002, quando fazia o último semestre do Seminário, e através das aulas de Exegese do Antigo Testamento, iniciei, inspirado por Deus, tendo como base o texto de Gênesis 1: 26, as primeiras reflexões que redundaram, após 3 [três] anos, de muita inspiração, esforço, pesquisa, e estudo, no Livro: Assuntos Polêmicos da Bíblia.

Aos primeiros escritos dei o título – NO PRINCÍPIO DEUS E ANTIDEUS – UMA REFLEXÃO – por entender que existe um Dualismo do Bom e do Mau, em forma de Elementos Básicos, de forma transcendental e enigmática, desde a Eternidade, conforme explica o Livro.

Com o aprofundamento e ampliação do estudo, troquei o título para Assuntos Polêmicos da Bíblia, por sugestão de um amigo. Os primeiros escritos tinham 84 páginas, e eu estava eufórico por ter conseguido abordar assuntos tão profundos. Chamou-me a atenção o fato de que foram chegando informações às minhas mãos valiosíssimas e fundamentais para desenvolver os assuntos e as reflexões. Quanto mais eu era desacreditado, mais eu recebia informações e inspiração. As informações chegavam por Jornais, Revistas, Livros, e através de Mensagens dos Pregadores que ouvia na Igreja e nos meios de Comunicação, à medida que estudava a Bíblia e escrevia os assuntos pertinentes.

Quando pensava que já não tinha mais o que escrever ou abordar, ou capacidade para aprofundar os assuntos, inesperadamente era envolvido por forte inspiração, e desta forma o conteúdo do Livro foi aumentando e se encontra com quase o dobro do número de páginas iniciais.

Quando havia preparado um panfleto para divulgação do Livro com o titulo: CORREM O RISCO… e resolvi distribuí-lo, pedi a Deus um sinal sobrenatural. Este Sinal Sobrenatural eu recebi e transcrevo a seguir no Tópico: “O Folheto e o Livro”

O que mais me preocupa é o fato de que o tempo da Igreja está terminando e isto não está sendo levado na devida importância.

Deus está usando da Sua Misericórdia, em mostrar das mais variadas formas, que o Seu Juízo sobre a Humanidade não demora, ou melhor, não pode mais demorar, em face do estado decadente das Nações, dos Governos, dos Povos, da Moral, da Ética – “assim como foi nos dias de Noé…” [Mateus 24: 37]. Alguém tem dúvida sobre isso ?

Não tenho dúvidas e nem receio em afirmar que Deus, pela Sua Infinita Graça e Misericórdia comissionou-me para anunciar, algumas verdades ocultas conforme Deuteronômio 29: 29.

A Teologia é a ciência dos enigmas de Deus. A Teologia é uma ciência, e a Bíblia é o Livro Teológico que contém toda a verdade, porém encoberta por enigmas, e revelados a seu tempo por Deus.

A Ciência ajuda a confirmar a Teologia, como é o caso da origem da espécie humana, já que todos os Círculos Científicos Modernos afirmam que todos os seres humanos vivos são oriundos de uma única espécie, independente de raça – um macho  e uma fêmea. (ver A Origem das Raças – Página 76 )

Entretanto a Teologia confunde a Ciência, ao afirmar que a fêmea [Eva] foi criada a partir de uma costela do macho [Adão]

Quer saber mais ? Leia Os Artigos e o Livro Assuntos Polêmicos da Bíblia.

O FOLHETO E O LIVRO

Durante aproximadamente 30 anos procurei respostas sobre os assuntos enigmáticos da Bíblia, tais como:

A Origem de Deus e a Origem do Mau

Cronologia da Criação

Período de Tempo de Adão e Eva no Éden

Filhos de Adão e Eva no Éden

Origem das Raças

Origem da Alma e do Espírito

Os Dinossauros e a Bíblia

E tantos outros…

Em 1998 eu tive um sonho em que um homem apareceu na minha visão e disse : “você foi escolhido para o Corpo Docente”

Eu sempre fui um freqüentador assíduo da Escola Dominical. Em 1999 senti um forte desejo de fazer o Seminário Teológico com o objetivo único de aprender mais, já que tinha a noite disponível para freqüentar o Curso.

No último semestre do Seminário em 2002, comecei através da aula de Exegese do Antigo Testamento, a aprofundar-me de forma inspirativa, no versículo de Gênesis 1: 26.

Já no final do Semestre e do Curso tinha um grande material de estudo, aprofundado, estendido e contextualizado com outros assuntos da Bíblia.

Quando eu pensava que não tinha mais inspiração ou já tinha esgotada a minha capacidade de abordagem, surgiam fatos e informações, tanto do que ouvia, ou, lia na Bíblia, e, em Livros e meios de Comunicações, que me inspiravam continuamente.

Desta forma cheguei ao Livro atual, e, a diversos outros Artigos postados na Internet, e no meu Site.

Quando terminei o Livro senti a necessidade de fazer um Folheto de divulgação. Com os Folhetos prontos, no dia 09 de janeiro de 2005, às 19  horas, fiz uma oração, enquanto me dirigia, de carro, para uma Região da Barra da Tijuca, pedindo a Deus que me respondesse, com um Sinal Sobrenatural, se aquilo tudo que eu estava fazendo tinha a Sua aprovação.

Esta Oração eu fiz enquanto dirigia o carro até o local onde estacionei, em frente de uma Igreja Evangélica, na Orla da Barra, isto é, bem junto a Praia.

Coloquei os folhetos nos pára-brisas dos carros estacionados, fora da área da Igreja.

Em seguida sai na intenção de encontrar mais alguma Igreja nas proximidades. A Igreja que acabei de citar fica em frente à Praia. Após panfletar os carros estacionados, segui em direção perpendicular na rua próxima andando uns 100 metros em direção perpendicular à Praia. Dobrei à esquerda na primeira rua e segui mais uns 100 metros, agora em sentido paralelo à Praia.

Encontrei dois homens vestidos com um uniforme de trabalho e perguntei se sabiam de alguma Igreja no local. Eles mandaram-me dobrar à direita e percorri mais uns 100 metros, isto é, novamente em sentido perpendicular à Praia, onde, num Largo, encontrei outro homem vestido com o mesmo uniforme e assentado estranhamente no meio fio da rua que me orientou sobre mais duas Igrejas, uma próxima da outra.

Coloquei os folhetos nos Carros e voltei em sentido contrário por outra rua paralela, em direção à Praia. Quando pensei que estaria novamente na Orla da Praia, pois havia me afastado não mais de trezentos metros, percebi que estava do outro lado da Lagoa da Tijuca, no local chamado de Barrinha, distante em linha reta da Orla da Barra aproximadamente 1500 mil metros, tendo a Avenida das Américas e a  Lagoa como separação e uma ponte de acesso.

Fiquei desorientado e atônito, procurando através das Placas de Trânsito a direção para voltar, em face de não conhecer aquele lugar.

Após encontrar a direção de volta atravessei a Ponte e dirigi-me para casa. Isto aconteceu no dia 09 de janeiro de 2005. Durante todo o trajeto de volta para casa, fiquei indagando a Deus o que tinha acontecido, quando ouvi a seguinte voz transcendental dizer-me :

” Você não me pediu um sinal sobrenatural !”

Então compreendi que foi Obra de Deus, como forma de aprovação pela minha iniciativa em divulgar o Folheto e o Livro. Desta forma não tenho dúvidas quanto o seu conteúdo simples e ínfimo teologicamente, mas inspirado.

Entretanto minha curiosidade em saber em que ponto do trajeto eu fui transladado com o carro, levou-me a repetir o mesmo itinerário, após 5 semanas, precisamente, no dia 13 de fevereiro de 2005.

Nesse dia, no mesmo horário, um domingo, por volta de 19 horas, sai de casa com o carro e objetivo de percorrer o mesmo itinerário para conhecer o ponto de transladação.

Parei para abastecer meu carro num Posto de Gasolina, e, tendo abastecido coloquei o carro em posição para seguir junto à rua de saída. Veio uma motocicleta com um homem de capacete e bateu propositadamente no meu carro violentamente e sem perder o equilíbrio, seguiu em frente evadindo-se.

Diante do ocorrido segui em frente, pois imaginei tratar-se de um marginal e o melhor era ficar com o prejuízo que constatei mais tarde, tendo o pára-choque de metal amassado e cortado o pára-lama esquerdo.

Segui em frente sem parar movido por um impulso em querer cumprir o meu propósito. Percorri todo o itinerário que havia feito no dia 09 de janeiro, sem parar, apenas seguindo e prestando atenção para não errar.

Quando dobrei à esquerda em sentido perpendicular à praia,  logo após a Igreja que havia panfletado os carros estacionados, na dia 09 de janeiro, minha atenção foi maior para entender o que havia acontecido, naquele dia, e de que ponto eu fui transladado.

Minha surpresa foi maior quando após percorrer todo o itinerário anterior, sem errar, descobri que estava novamente no outro lado da Barra, exatamente como da vez anterior, isto é, havia percorrido uns 300 metros e estava a uns 1500 metros, do outro lado da Lagoa da Tijuca, que separa a Barra da Barrinha.

Um detalhe que me chamou à atenção foi não ver os homens de uniforme que me haviam orientado na vez anterior.

Fiquei atônito novamente e entendi que Deus me havia DISCIPLINADO.

Como da vez anterior voltei, atravessando a Ponte, única passagem naquele local, da Barra para a Barrinha, com destino, para o Hospital Barra D’OR, onde minha filha estava em coma induzido, após dar à Luz a minha neta, de cesariana, em conseqüência de uma Síndrome de Help, que milagrosamente sobreviveram, mãe e filha, para Honra e Glória do Senhor.

Quando entrei no Hospital Barra D’OR o Porteiro do Hospital alertou-me que não havia a Placa dianteira do carro. Quando sai do Hospital dirigi-me ao local onde sofri a batida da Motocicleta, a fim de encontrar a Placa.

Chegando ao local não encontrei a Placa. Perguntei a proprietária de uma Barraca que vendia Sopa situada a 5 metros do local da Batida, bem como, a todos os funcionários do Posto de Gasolina, sobre o ocorrido e se tinham visto a Placa. A ocorrência foi na saída do Posto de Gasolina.

Para minha maior surpresa todos disseram que não ouviram e nem viram nenhuma batida. Eu insisti que eles não poderiam ter deixado de ouvir e ver o ocorrido pela proximidade, mas todos não perceberam ou ouviram nada.

Diante destas respostas, conclui que o sumiço da Placa foi uma providência Divina para que eu voltasse ao local da Batida para entender que estava sendo disciplinado por Deus, por ter tomado a atitude de querer saber como foi que Deus me transladou da praia da Barra para a Barrinha.

Testemunhos como o que acabei de registrar não são comuns e geram descrença para muitos, em face do seu transcendentalismo, porém não o faço por vaidade, mas para glorificar o nome do Senhor.

TESTEMUNHOS

a – Aos 10 (dez) anos de idade tive minha primeira experiência de livramento quando fui salvo por um homem de um afogamento numa lagoa;

b – Aos 16 anos de idade ao tentar embarcar num trem em movimento na Estação da Central do Brasil, no Rio de Janeiro, perdi o equilíbrio e comecei a cair entre o trem em movimento e a plataforma de embarque, quando algo como uma mão empurrou-me para cima da plataforma, impedindo a minha queda fatal pelas rodas do trem em movimento;

c – Aos 30 (trinta) anos de idade fui salvo de ser atropelado por um automóvel em alta velocidade quando um homem impediu que eu desse o passo necessário para ser alcançado pelo carro, numa Avenida pouca iluminada;

d – No ano de 2000 quando regressava de uma confraternização dos 40 anos de formatura da turma Brasília, de Sargentos da Escola de Sargentos das Armas  (Exército), fui transladado da altura de Irajá-RJ, na Avenida Brasil, para Realengo, estando de carro e acompanhado de minha esposa. Fiquei atônito, pois num imperceptível instante isto aconteceu.

Quando entrei na Avenida Brasil, saindo da Avenida Presidente Dutra, olhei para o relógio e disse para a minha esposa que em aproximadamente 40 minutos estaríamos em casa. Lembro-me que ultrapassei uma Kombi e logo a seguir percebi por uma placa de trânsito que estava em Realengo, cerca de 20 Km à frente. Fiquei indagando em Oração o motivo de tão extraordinário fenômeno. Isto aconteceu no dia 17 de novembro de 2000. Duas semanas depois recebi um comunicado da Associação de Ex-Alunos da CEFET-RJ, convidando os familiares de Onir Francisco Damas para participarem de Missa em favor dos Ex-Alunos falecidos, em solenidade anual realizado pela Associação – meu nome inexplicavelmente estava incluído no rol dos falecidos.

Minha resposta tinha chegado, pois entendi que algo iria acontecer comigo antes de chegar ao Bairro de Deodoro, onde iria sair da Avenida Brasil, para seguir em direção ao Bairro de minha residência. Foi mais um livramento de Deus, fazendo-me mudar o itinerário de maneira sobrenatural.

e – Certo dia ao atravessar uma rua movimentada esperei que o trânsito ficasse livre  e quando dei início à travessia olhando para o lado do movimento dos carros, uma bicicleta veio na conta-mão e chocou-se em algo que me protegeu, fazendo com que a bicicleta e seu ocupante fossem lançados no meio da rua, para espanto meu e do ciclista que não entendeu o ocorrido;

f – Estava dirigindo-me para casa após fazer algumas compras quando um carro parou ao meu lado e o motorista disse para mim:

– Você viu os dois sujeitos da Moto?

– Respondi que não vi nem percebi nada.

Ele retrucou:

– Eles estavam preparando-se para te assaltar, porém eu fiz um sinal ameaçador e eles foram embora. Em seguida manobrou o carro e partiu sem dizer mais nada.

g – Nesse ano de 2009, estava dirigindo meu carro na Avenida Brasil-RJ, acompanhado de minha esposa e minha neta Maitê, de 4 anos, quando um carro com 4 sujeitos fizeram sinal apontando para os pneus do meu carro avisando de alguma irregularidade. Em seguida posicionou o carro atrás do meu esperando que eu parasse. Como eu não parei eles posicionaram o carro ao lado do meu, num momento em que o trânsito ficou lento, em face de uma Obra que estava sendo realizada na margem direita, e fizeram sinal para que eu encostasse o carro e parasse.

Minha esposa pensando que eles estavam querendo nos ajudar insistiu que eu parasse para ver o que estava acontecendo com o nosso carro, e pediu para que eu abrisse os vidros do carro;

Eles posicionaram o carro na frente do meu, aproveitando o movimento lento do trânsito, e em seguida pararam o carro para que eu parasse atrás; Eu manobrei o meu carro lentamente e não parei. Quando cruzei com eles com os vidros abertos, eles como que vendo algo no meu carro, permaneceram imóveis e sem ação. Fiquei olhando pelo retrovisor e felizmente ficaram parados e não os vimos mais.

Eles queriam levar o nosso carro. O que os assustou eu não sei, pois não fui eu, nem minha esposa, e nem minha neta. Não tenho dúvidas que foi o Anjo do Senhor.

h – Ainda nesse ano de 2009 fui ao enterro de uma prima – serva do Senhor – no Cemitério de Inhaúma-RJ. Como meu carro estava apresentando defeito e não dava tempo de concertar resolvi ir de ônibus. Perguntei e fui informado por um passageiro que deveria saltar em determinada passarela da Linha Amarela. Saltei e percebi que estava num lugar deserto. Havia um carro preto com um motorista estacionado e perguntei onde ficava o Cemitério. Ele respondeu-me que eu deveria ter saltado na Passarela anterior, pois estava agora muito distante do Cemitério. Em seguida convidou-me para entrar, pois se prontificou a me levar até a Passarela anterior. Entrei no carro e perguntei o seu nome. Ele respondeu que era Marcos. Eu disse-lhe que Jesus o iria recompensar pelo seu gesto. Ele respondeu que tinha certeza disso. Em seguida chegamos no local da Passarela, eu saltei e ele seguiu em frente. Minha “ficha” caiu e eu entendi que foi uma bênção providencial sobrenatural, pois, se fosse um bandido eu teria estado em apuros, em face do local deserto e perigoso, mas sim, foi um Anjo do Senhor.

Vou parar apesar de ter outros testemunhos.

Minha responsabilidade é muito grande, pois a Palavra de Deus afirma que a quem muito foi dado, muito será exigido, e a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão ( Lucas 12: 48b ).

Nós os Servos do Senhor temos as Promessas, tais como:

Salmos 34: 7 = O Anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra.

Hebreus 1: Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor daqueles que hão de herdar a salvação?

Deus usa quem Ele quer e do jeito que quer. Sei que não sou digno, mas inexplicavelmente estou sendo usado para anunciar a Volta de Jesus, em breve, isto é, nesse período compreendido pela Geração a partir de 1948, data da Criação do Estado de Israel pela ONU.

PARA REFLEXÃO

– Deus e o Homem utilizam a mesma “peneira”

– Para separar os seus escolhidos;

– Deus USA o que passa na “peneira”;

– O Homem ESCOLHE o que fica na “peneira”;

– Quanto “menor”, mais útil para Deus;

– Quanto maior, mais importante para o Homem.

Orem por mim!

DETALHE IMPORTANTE : Os Artigos são posteriores à publicação do Livro e complementam Artigos do Livro.

 

INDIFERENÇA E INGRATIDÃO

Durante 8 (oito) anos – desde 2005 – tenho investido recursos próprios nesse Projeto www.assuntospolemicosdabiblia.com , envolvendo todo um conjunto de despesas com Livros, Artigos e manutenções do Site;

Durante esses 8 ( oito ) anos inúmeras pessoas foram alcançadas com Bênçãos através de tudo que foi disponíveis no Site;

Estou ousando anunciar, pois, num momento de profunda Oração e Comunhão com Deus fui inspirado a compor um CD DE POESIAS, selecionando 10 faixas do Livro no propósito de Reflexão e Adoração;

Enfrentei enormes dificuldades em todos os Projetos como é de se esperar quando o Trabalho está direcionado para a Obra do Senhor;

Mais uma vez despendi um considerável esforço financeiro no Projeto  de Gravação e montagem do CD e sua adaptação para o Site;

Em situação normal jamais envidaria esse Projeto;

Confiando no apoio dos Leitores que têm manifestado as BÊNÇÃOS recebidas como os Comentários postados, senti-me encorajado em realizar o PROJETO DO CD DE POESIAS, ciente de que apenas conseguiria amenizar o meu esforço, porém certo de estar acumulando Tesouro no Céu;

Diante da INDIFERENÇA E INGRATIDÃO estou manifestando o meu sentimento;

O Amor de muitos está desaparecendo dos Cristãos e eu estou sentindo isso de perto, pois, os meus Leitores que têm testemunhado as Bênçãos através do meu Site, estão ausentes no Projeto do CD DE POESIA, que é mais um instrumento na Obra do Reino de Deus;

Lucas 12: 47 e 48 deve ser motivo de preocupação para todos os que têm acessado este Site, considerando como muitos têm Testemunhado ser Obra de Deus.

Entendo que ninguém tem obrigação de adquirir nada, porém entendo que existem gestos simples que enchem o Coração…