O ENIGMA DO JUDAÍSMO – ISLAMISMO – CRISTIANISMO

1 – RELIGIÃO QUE PROFESSA UM ÚNICO DEUS CRIADOR:

Judaísmo – Islamismo – Cristianismo

2 – RELIGIÃO QUE CONSIDERA ABRAÃO COMO UM PATRIARCA :

Judaísmo – Islamismo – Cristianismo

3 – RELIGIÃO QUE NÃO ADMITE A IDOLATRIA :

Judaísmo – Islamismo – Cristianismo

4 – RELIGIÃO QUE ACREDITA NA RESSURREIÇÃO E JUÍZO FINAL :

Judaísmo – Islamismo – Cristianismo

5 – RELIGIÃO QUE ACREDITA NA EXISTÊNCIA DOS ANJOS

Judaísmo – Islamismo – Cristianismo

As colocações acima servem como introdução para desenvolvermos uma REFLEXÃO sobre estas TRÊS Religiões, e, como ELAS têm pontos TEOLÓGICOS ENIGMÁTICOS em comum, em relação a Cristo Jesus;

JUDAÍSMO

= Tem a “TORÁ” ( Pentateuco ) como Livro Sagrado de regra de Fé e de Prática

= Pratica o Jejum e a Oração como forma de Santificação e Arma contra o Mau

= Tem a Circuncisão como a principal prática de identificação com a Religião ( Gn 17: 9 a 14 )

= Não considera JESUS como Profeta, e, sim como um Impostor, mas vai reconhecê-lo em breve (Ap 1: 7 ).

= Tem a Cidade de Jerusalém como a sua Cidade Sagrada de  Adoração a Deus (João 4: 20)

= Tem sua origem em ABRAÃO, através de Isaque ( Gn 20: 12 ), Jacó e Judá como Promessa de Deus ( Gênesis 12: 1 a 9 )

= Foi estabelecido pela vontade de Deus através, principalmente, de Moisés  ( Êxodo 24: 1 a 11 )

= Tem nos 12 filhos de Jacó, descendentes de Abraão, o Povo integrante de sua formação Religiosa

ISLAMISMO

= Tem o ALCORÃO como Livro Sagrado de regra de Fé e de Prática

= Pratica o Jejum e a Oração como forma de Santificação e Arma contra o Mau

= Tem a Oração 5 (cinco ) vezes ao dia, voltado para Meca, como uma das principais práticas de identificação com a Religião

= Considera JESUS como um Profeta, mas não o maior

= Tem a Cidade de Meca como a sua Cidade Sagrada de Adoração a Deus

= Tem sua origem em ABRAÃO, como Promessa de Deus, através de ISMAEL ( Gn 20: 13 e 18 ) e o Profeta MAOMÉ

= Foi estabelecido pela vontade de Deus através, principalmente, do Profeta Maomé

= Tem, principalmente, e inicialmente, da descendência de Abraão, nos l2 filhos de Ismael, o Povo integrante de sua formação Religiosa

CRISTIANISMO

= Tem o Evangelho ( Velho Testamento e Novo Testamento ) como Livro de regra de Fé e de Prática

= Pratica o Jejum e a Oração como forma de Santificação e Arma contra o Mau

= Tem o Batismo nas Águas (Marcos 16: 16) e a Santa Ceia (Marcos 14: 22 a 25) como práticas de identificação com a Religião

= Considera JESUS como o maior Profeta, e o próprio Deus encarnado, na 2ª Pessoa da Trindade, por designação e não por ordem de valor, e identificado como o Filho de Deus, pelo Seu nascimento profético vaginal e virginal, de Maria

= Tem a Igreja de Cristo como o Lugar Sagrado de Adoração a Deus

= Tem sua origem como promessa a Abraão, concretizada em  JESUS ( Gênesis 12: 3 )

= Foi estabelecido pela vontade de Deus, através do Cordeiro ( JESUS ) que foi morto, profeticamente, Antes da Fundação do Mundo, conforme referências a seguir:

– 1ª Pedro 1: 20

– Apocalipse 13: 8

– João 17: 24

= Tem nos 12 Apóstolos de Jesus, descendentes de Abraão, a formação do Cristianismo

PENSE NISSO:

Deus fez uma Aliança Perpétua com Abraão ( Gênesis 17: 2 );

Deus diz que Abraão será pai de numerosas nações ( Gênesis 17: 4 e 5 );

Deus diz que a descendência de Abraão herdaria a Benção da Aliança Divina ( Gênesis 17: 7 );

Deus fez a Aliança com Abraão antes de Ismael nascer, logo, Deus não poderia quebrar sua promessa, e, Ismael está incluído no contexto, porém, o Messias foi prometido a descendência de ISAQUE ( Gênesis 17: 19 e 21 ; Gênesis 21: 12 );

Deus prometeu a Abraão fazer de ISMAEL um grande Povo e uma grande Nação ( Gênesis 17: 18 e 20 ; Gênesis 21: 13 e 18 ), logo, uma das características de uma Nação é sua Religião predominante, logo, os Árabes Ismaelitas através do Profeta Maomé e o Islamismo não podem ser ignorados, sob pena de ignorar a Promessa de Deus para Abraão e Ismael, em Gênesis 17: 20 e Gênesis 21: 13 a 21;

Segundo a Enciclopédia de Bíblia Teologia e Filosofia – Volume 3 – Página 387 –  Editora Candeia – Subtítulo “ISMAELITAS” – “Maomé dizia-se descendente de Ismael. Visto que, historicamente falando, os Árabes têm sido cuidadosos sobre suas genealogias, a exemplo dos Judeus, é possível que a reivindicação dele fosse autêntica. Dando margem à miscigenação entre várias Tribos, especialmente com os Joctanitas e os Queturaítas, quase chega a ser correto chamarmos os Árabes de Ismaelitas”

Do exposto podemos observar que o JUDAÍSMO e o ISLAMISMO estão ligados à pessoa do Patriarca ABRAÃO, através dos seus filhos Isaque e Ismael, que deram origem aos Povos Judeus e Árabes Ismaelitas, respectivamente;

Chama à atenção o fato enigmático dessas 3 (TRÊS)  Religiões: Judaísmo, Islamismo e Cristianismo terem em comum o mesmo número 12 (doze) de descendentes de ABRAÃO, conforme veremos em detalhes mais adiante, ligados às suas respectivas existências, e, com Profetas específicos: Moisés, Maomé e Jesus Cristo;

O maior simbolismo sobrenatural envolvendo o JUDAÍSMO, ISLAMISMO e CRISTIANISMO está no mistério que envolve a morte de cada um de seus Líderes Profetas;

A morte e o destino do corpo de Moisés, Maomé e Jesus Cristo possuem características de mistério;

Moisés morreu e o Judaísmo afirma que seu corpo foi sepultado por Deus, misteriosamente, dando a entender que foi transladado para o Céu; ( Deuteronômio 34: 5 e 6 ) – nunca foi encontrado;

Detalhe enigmático do aparecimento de Moisés com Elias no Monte da Transfiguração ( Lucas 9: 30 ), reforçam a hipótese de que Moisés foi TRANSLADADO, já que Elias foi Transladado conforme 2ª Reis 2: 11

Maomé morreu e o Islamismo afirma a sua ascensão ao Céu;

Jesus Cristo morreu e ressuscitou e sua ascensão ao Céu está registrada em Lucas 24: 50 e 51 e Atos 1: 9.

CITAÇOES E DIVERGÊNCIAS TEOLÓGICAS

Existem várias citações em comum na Bíblia e Alcorão, como exemplos: Adão e Eva; Noé; Moisés; Abraão; Davi; Jesus, Maria mãe de Jesus, entre outros;

Analisando as divergências literais entre a BÍBLIA e o ALCORÃO, em relação às muitas citações em comum, podemos afirmar que tudo está enigmaticamente e misteriosamente relacionado com o desentendimento de SARA e HAGAR e a “RIXA” entre ISMAEL e ISAQUE, conforme Gênesis 16: 1 a 14 e Gênesis 21: 19;

As divergências não invalidam o conteúdo Divino tanto da Bíblia como do Alcorão no objetivo a ser alcançado;

Os desencontros, tantos Teológicos como Políticos estão próximos da solução final com o retorno do Messias – Jesus Cristo, muito em breve;

O Alcorão reconhece a posse da terra de Canaã para Israel, incluindo Jerusalém, por lógica, conforme a 5ª Surata: 20 e 21; 17ª Surata: 104

5ª SURATA: 20 e 21 – TERRA DE CANAÃ

20 Recorda-lhes de quando Moisés disse ao seu povo: Ó povo meu, lembrai-vos das mercês e Deus para convosco, quando fez surgir, dentre vós, profetas, e vos fez reis e vos concedeu o que não havia concedido a nenhum dos vosso contemporâneos.

21 Ó povo meu, entrai na terra Sagrada que Deus vos assinalou, e não retrocedais, porque se retrocederdes, sereis desventurados.

17ª SURATA: 104 – TERRA DE CANAÃ

104 E depois disso dissemos aos israelitas: Habitai a Terra, porque, quando chegar a Segunda cominação, reunir-vos-emos em grupos heterogêneos.

Os desentendimentos, divergências e brigas estão próximos do fim, com a Volta do Messias, citados tanto na Bíblia como no Alcorão ( 3ª Surata: 45 ) ( 114ª Surata: 148 ) ( ( João 4: 25 e 26 );

3ª SURATA: 45 – MESSIAS

45 E quando os anjos disseram: Ó Maria, por certo que Deus te anuncia o Seu Verbo, cujo nome será o Messias, Jesus, filho de Maria, nobre neste mundo e no outro, e que se contará entre os diletos de Deus.

114ª SURATA: 148 – MESSIAS

148. Messias; a forma hebraica e árabe é Massih. Cristo (em grego Christos), que quer dizer “o ungido”. Os reis e os sacerdotes eram ungidos para que aquilo simbolizasse a consagração dos seus destinos especiais.

Alcorão

Fonte digital:
Centro Cultural Beneficente Árabe Islâmico de Foz do Iguaçu

Pode parecer esdrúxulo tal interpretação, mas Teologia envolve Mistério, Enigmas, Maldições por desobediências, e, Bênçãos por obediência, por exemplos, além de outros;

Não esquecer que a Bíblia Sagrada chegou até nós através da Tradição Oral, Escritores e Tradutores, ao longo do Tempo, tendo sofrido algumas influências durante as diversas fases, porém não perdeu seu conteúdo e propósito Divino;

Da mesma forma o ALCORÃO foi inicialmente memorizado, até ser escriturado e organizado conforme sua apresentação atual, porém não perdeu seu conteúdo e propósito Divino, apesar de divergir, em detalhes, em relação à Bíblia, nas passagens em comum.

BÊNÇÃOS:

– O Judaísmo é uma Bênção e tem promessa de Bênçãos futura, através do Messias, pela genealogia de Isaque, filho de Abraão;

– O Islamismo é uma Bênção e tem promessa de Bênçãos futura, através do Profeta Maomé, pela genealogia de ISMAEL, filho de Abraão. Jesus é citado , misteriosamente e enigmaticamente, como A Palavra de Deus ( Verbo ), no Alcorão;( 3ª Surata: 45 ) ( 4ª Surata: 171 )

3ª SURATA: 45 – VERBO = A PALAVRA DE DEUS

45 E quando os anjos disseram: Ó Maria, por certo que Deus te anuncia o Seu Verbo, cujo nome será o Messias(148), Jesus, filho de Maria, nobre neste mundo e no outro, e que se contará entre os diletos de Deus.

– O Cristianismo é uma Benção, e tem promessas de Bênçãos através de Jesus, pela descendência e promessas a Abraão.

Na Bíblia, Jesus Cristo é chamado de Verbo ( João 1: 1 a 14 ) que é o mesmo chamado de “A Palavra de Deus” em Apocalipse 19: 13 :

João 1: 1 – “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus”

Apocalipse 19: 13 – “E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus”

IDOLATRIA:

– O Judaísmo não permite a IDOLATRIA que é um pecado para à Perdição Eterna ( Ap 22: 15 )

– O Islamismo, através do Profeta Maomé, acabou com a IDOLATRIA que envolvia os Povos Árabes

– O Cristianismo combate a prática da IDOLATRIA

JESUS:

– O Judaísmo é um canal Teológico pelo seu Monoteísmo e fidelidade ao único Deus, apesar de estar, temporariamente, em desobediência, pela rejeição a Jesus;

– O Islamismo é um canal Teológico pelo seu Monoteísmo e fidelidade ao único Deus, mas que enigmaticamente e misteriosamente conhece Jesus apenas como um grande Profeta;;

– O Cristianismo conhece e entende quem Jesus é : O Messias

MESSIAS:

Da mesma forma como os Judeus ( Isaque) e os Árabes ( Ismael ), filhos de Abraão, têm Promessas Futuras de Deus, assim também, o JUDAÍSMO e o ISLAMISMO, têm Promessas Futuras, através de JESUS – O MESSIAS -, pela descendência genealógica de Abraão, que envolve, profeticamente, ISAQUE , ISMAEL e JESUS, conforme referências a seguir:

DETELHES ENIGMÁTICOS:

– Promessas de Deus para Isaque : Gênesis 17: 19 e 21 ; Gênesis 21: 12

Os Judeus além das Bênçãos Espirituais são possuidores de Bênçãos Materiais amplamente conhecidas em todas as atividades econômicas em todo o Mundo – São notórias as evidências do domínio de grandes riquezas nas mais diversas atividades, ao redor do Planeta;

– Promessas de Deus para Ismael : Gênesis 17: 18 e 20 ; Gênesis 21: 13 e 18

Os Árabes além das Bênçãos Espirituais são possuidores de Bênçãos Materiais amplamente conhecidas no subsolo de seus Países – Petróleo; As maiores reservas de Petróleo estão no Subsolo dos Países Árabes;

Quando JESUS – O MESSIAS – acabar com a briga (desentendimento) que começou em Gênesis 21: 9, entre Irmãos – ISAQUE (Judeus ) e ISMAEL (Árabes) – ao voltar para implantar o Reino Milenial, vai unir o Judaísmo e o Islamismo, ao Cristianismo Messiânico Milenial ( Zacarias 14: 9 )

Zacarias 14: 9 – O Senhor será rei sobre toda a terra; naquele dia um só será o Senhor, e um só será o seu nome.

O SENHOR é Jesus, o Messias.

PARA REFLEXÃO:

Em relação à Salvação, em Cristo Jesus, o Judaísmo ( Isaque ) e o Islamismo ( Ismael ) têm a futura Bênção da Salvação, pela pessoa do Messias, em Abraão, o Patriarca de ambos;

Quando do retorno do Messias profetizado na Bíblia  e no Alcorão, tanto os Judeus como os Árabes O  reconhecerão E TODOS OS DESENTENTIMENTOS E DIVERGÊNCIAS SERÃO ESCLARECIDOS E APAZIGUADOS;

Precisa ficar entendido que o Judaísmo tem em MOISÉS o seu grande Profeta;

Precisa ficar entendido que o Islamismo tem no Profeta MAOMÉ o seu grande Profeta;

Ambos, Judaísmo ( Isaque ) e Islamismo ( Ismael ), existem da descendência de Abraão, o Grande Patriarca, tanto do Judaísmo, como do Islamismo;

Se não fosse Abraão, os Árabes Ismaelitas não existiriam, e, nem a sua Herança Profética de Deus;

Se não fosse o Islamismo, hoje, a descendência de Abraão nos Árabes, seriam todos Idólatras, e, sem esperança de Salvação, pois, foi o Profeta Maomé, por inspiração Divina, quem os libertou da Doutrina Idólatra predominante no povo Árabe de sua época;

Se não fosse o Judaísmo, o Cristianismo não existiria, por força da existência de Abraão, Moisés, Jacó, Isaque, Judá, e, principalmente, de Jesus, e, seus 12 Apóstolos

O Judaísmo foi estabelecido para receber o Messias, profetizado em Gênesis 3: 15, que foi rejeitado pelos Judeus;

A Ordem de Deus ressoa na palavra Profética de Amós 4: 12 –” …prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus” – O MESSIAS;

O Judaísmo e o Islamismo têm raízes em Abraão, através de Ismael e Isaque, em face das Promessas Proféticas de Deus ( Gênesis 21: 12, 13 e 18 );

O Islamismo é uma providência Divina, como SALVAÇÃO e Promessa de Deus, principalmente, para os Árabes da descendência de Abraão, através do BEM e do MAL praticado ao longo da vida, porém levados a julgamento no Juízo Final; ( 2ª Surata 286 ) ( 3ª Surata 30 );

2ª SURATA: 286 – O BEM E O MAL

286 Deus não impõe a nenhuma alma uma carga superior às suas forças. Beneficiar-se-á com o bem quem o tiver feito e sofrerá mal quem o tiver cometido. Ó Senhor nosso, não nos condenes, se nos esquecermos ou nos equivocarmos! Ó Senhor nosso, não nos imponhas carga, como a que impuseste a nossos antepassados! Ó Senhor nosso, não nos sobrecarregues com o que não podemos suportar! Tolera-nos! Perdoa-nos! Tem misericórdia de nós! Tu és nosso Protetor! Concede-nos a vitória sobre os incrédulos!

3ª SURATA: 30 – O BEM E O MAL

30 No dia em que cada alma se confrontar com todo o bem que tiver feito e com todo o mal que tiver cometido, ansiará para que haja uma grande distância entre ela e ele (o mal). Deus vos exorta a d’Ele vos lembrardes, porque Deus é Compassivo para com os Seus servos.

Precisa ficar claro que a Palavra de Deus faz afirmações sobre a descendência de Abraão de forma geral, em todos os seus filhos, gerados por suas 3 (três) esposas, SARA, HAGAR E QUETURA nas seguintes referências bíblicas:

Gênesis 13: 14 a 18

Gênesis 15:  1  a  11

Gênesis 15: 12 a 21

Gênesis 17:   1 a 8

Gênesis 17: 15 a 22

Gênesis 21:   8 a 21

Gênesis 22:  1 a 19

As Promessas de Deus a ISMAEL e a ISAQUE são específicas e envolvem a formação de dois grandes Povos, em forma de Nações; ( Gênesis 21: 12, 13 e 18 );

ESCLARECIMENTO

Mateus 25: 32 = E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas

Nações Politicamente = Conjunto dos habitantes de um território que têm a mesma origem e a mesma língua, estão ligados por tradições, interesses e aspirações comuns e subordinados a um poder central que mantém a unidade do grupo ( Dicionário Aurélio)

NAÇÕES = Teologicamente, Nação Religiosa é o conjunto de Povos de diferentes regiões que professam uma mesma Fé, sem considerar as divisões por pensamentos doutrinários

No assunto em questão os judaizantes, os mulçumanos, os cristãos, formam respectivamente :

Nação Judaizante;

Nação Islâmica;

Nação Cristã.

NAÇÃO tem como uma das características de identificação a sua Religião predominante, que no caso dos descendentes de ISAQUE é o Judaísmo e, principalmente, no caso dos descendentes de ISMAEL é o Islamismo;

A Nação Cristã existe por força da rejeição a JESUS, pelo Judaísmo;

Demais Nações = conjunto de pessoas que no caso teológico estarão diante do Trono Branco e que responderão individualmente pelos seus Atos em vida, conforme João 5: 29:

“Os que tiverem feito o Bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o Mal, para a ressurreição do Juízo ( João 5: 29 );

A Oliveira Natural, caracterizada pelos JUDEUS, deu lugar, por força de enxerto, ao ZAMBUJEIRO (Oliveira Brava), caracterizado pelos Gentios, isto é, o Judaísmo deu lugar ao Cristianismo, até que o tempo dos Gentios se completem ( Romanos 11: 11 a 32 ).

DETALHES ENIGMÁTICOS

Os Judeus são descendência de Abraão, possuem Promessa de Bênçãos Materiais e Salvação através do Messias, que continuam esperando;

Os Judeus (Israel), são originários de 12 (doze) filhos de Jacó, filho de Isaque, filho de Abraão;

1 Crônicas 2: 1 e 2:

>2:1> ESTES são os filhos de Israel: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Issacar e Zebulom;

>2:2 Dã, José e Benjamim, Naftali, Gade e Aser.

Os Árabes Ismaelitas são originários de 12 (doze) filhos de Ismael, filho de Abraão – DOZE Príncipes, profeticamente, anunciados por Deus, em Gênesis 17: 20

Gênesis 17: 20 – Quanto a Ismael, eu te ouvi: abençoá-lo-ei, fa-lo-ei feculdo e o multiplicarei extraordinariamente, gerará doze príncipes, e dele farei uma grande nação

Preste atenção no detalhe, acima, enigmático e transcendental, quando Deus, literalmente e diretamente, afirma que ISMAEL seria pai de 12 filhos, mesmo número dos filhos de ISRAEL ( Jacó ) :

Gênesis 25: 12 a 18:

25:12 Estas, porém, são as gerações de Ismael filho de Abraão, que a serva de Sara, Agar, egípcia, deu a Abraão.

25:13 E estes são os nomes dos filhos de Ismael, pelos seus nomes, segundo as suas gerações: O primogênito de Ismael era Nebaiote, depois Quedar, Adbeel e Mibsão,

25:14 Misma, Dumá, Massá,

25:15 Hadade, Tema, Jetur, Nafis e Quedemá.

25:16 Estes são os filhos de Ismael, e estes são os seus nomes pelas suas vilas e pelos seus castelos; doze príncipes segundo as suas famílias.

25:17 E estes são os anos da vida de Ismael, cento e trinta e sete anos, e ele expirou e, morrendo, foi congregado ao seu povo.

25:18 E habitaram desde Havilá até Sur, que está em frente do Egito, como quem vai para a Assíria; e fez o seu assento diante da face de todos os seus irmãos.

Preste atenção no detalhe enigmático caracterizado pelo fato do Cristianismo ter sua formação através de 12 (DOZE ) descendentes de Abraão :

Marcos 3: 13 a 19

3:13 E subiu ao monte, e chamou para si os que ele quis; e vieram a ele.

3:14 E nomeou doze para que estivessem com ele e os mandasse a pregar,

3:15 E para que tivessem o poder de curar as enfermidades e expulsar os demônios:

3:16 A Simão, a quem pôs o nome de Pedro,

3:17 E a Tiago, filho de Zebedeu, e a João, irmão de Tiago, aos quais pôs o nome de Boanerges, que significa: Filhos do trovão;

3:18 E a André, e a Filipe, e a Bartolomeu, e a Mateus, e a Tomé, e a Tiago, filho de Alfeu, e a Tadeu, e a Simão o Zelote,

3:19 E a Judas Iscariotes, o que o entregou.

Jesus chamou 12 Discípulos, sendo que 1 (um ) se perdeu.

–  Paulo foi chamado, por Jesus, na Estrada de Damasco, e tomou o lugar de Judas Iscariotes ( Atos 9: 1 a 30 ); A “chamada” de Paulo foi sobrenatural, como foi sobrenatural o seu Ministério;

–  O sorteio que os 11 Discípulos fizeram para escolher o substituto de Judas, não foi vontade de Deus, tanto é que MATIAS, o escolhido, não se destacou. ( Atos 1: 15 a 26 )

Preste mais atenção ainda no detalhe de que o Judaísmo o Islamismo e o Cristianismo professam um único DEUS, além de outros pontos dogmáticos em comum, e, todos, abominam a Idolatria, acreditam na Ressurreição e no Juízo Final;

Referências sobre abominação à Idolatria:

– Judaísmo: Êxodo 20: 4 ; Êxodo 34: 17

– Islamismo: 2ª Surata 24

– Cristianismo: 1ª João 5: 21 ; Atos 17: 16

AS CONVENIÊNCIAS HUMANAS DESCARACTERIZAM OS PROPÓSITOS DE DEUS

– O Judaísmo é descaracterizado, em parte, pela ação e conveniência dos homens

– O Islamismo é descaracterizado, em parte, pela ação e conveniência dos homens

– O Cristianismo  é descaracterizado, em parte, pela ação e conveniência dos homens

O Judaísmo é providência Divina de Salvação para o Povo Judeu, sob as condições estabelecidas nas Escrituras QUE ADOTAM, e, em relação ao Bem e o Mal  individualmente praticado, julgado no JUÍZO FINAL ( Daniel 7: 9 e 10 ). Não esquecer que os Judeus rejeitaram o Messias;

O Islamismo é providência Divina de Salvação como Promessa para o Povo Árabe Ismaelita, sob as condições estabelecidas nas Escrituras QUE ADOTAM, e, em relação ao Bem e o Mal  individualmente praticado, julgado no JUÍZO FINAL; ( 2ª Surata 286 ) ( 3ª Surata 30 ). Não esquecer que os árabes possuem promessas herdadas em Abraão.

O Cristianismo é providência de Salvação como Promessa de Deus para TODOS os que aceitam a JESUS CRISTO, como único e Eterno Salvador, tendo o seu nome escrito no Livro da Vida, e, ficando livre de comparecer diante do Trono Branco – Juízo Final; ( Ap 21: 27 ) ( Ap 20: 15 )

Os Judeus e Árabes acreditam no Juízo Final, conforme ensina a Torá e o Alcorão, em relação ao Bem e o Mal, mas poderão antecipar sua Salvação aceitando Jesus Cristo – o MESSIAS – como o Único e Eterno Salvador ( Ap 21: 6 ), por Promessa a Abraão;

A pergunta que os Teólogos não gostam de responder sobre os que nunca conheceram a Verdade desde a Criação até o presente e morreram, e morrem sem Cristo, é respondida superficialmente em Romanos 2:1 a16 (At 17:30).

Precisa ficar entendido que todos os GENTIOS que viveram ou venham a viver sem ter conhecimento da Salvação em Cristo Jesus, serão julgados pela Justiça Divina, segundo o Bem e o Mal que praticaram, e, terão que comparecer diante do Trono Branco, no Juízo Final ( Apocalipse 20: 11 a 15 )

– Existe um Julgamento Final, logo, existe uma Balança da Justiça de Deus, caracterizada pela afirmação em Daniel 5: 27 – “pesado foste na balança, e achado em falta”, além das afirmações em Romanos 2: 1 a 16 ; Atos 17: 30 ; Ap 20: 11 a 15 ; O Alcorão também fala do Juízo Final;

O Julgamento Final para os que viveram antes de Cristo, e os que nunca receberam o Evangelho da Salvação em Cristo, a resposta está que serão avaliados segundo o BEM e o MAL que tenham praticado conforme podemos entender  generalizadamente em Deuteronômio 1: 39, bem como, as afirmações de Jesus sobre o estado de inocência e “Salvação” das crianças ( Mc 10: 14 e 15 ), e o estado de consciência alcançado para escolher e fazer o Bem e o Mal, pelos demais ( João 5: 29 );

“Os que tiverem feito o Bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o Mal, para a ressurreição do Juízo ( João 5: 29 );

O desentendimento entre Judeus e Árabes começou em Gênesis 21: 1 a 21, através de Sara e Hagar e consequentemente de Ismael e Isaque, misteriosamente e enigmaticamente, mas está próximo de terminar pelo Amor de Deus a Abraão, em Cristo Jesus

Em ABRAÃO está a promessa Profética de Salvação para os Judeus, Árabes e demais povos gentios :

Gênesis 12: 3b – …em ti serão benditas todas as famílias da terra” – em Abraão

A Teologia é a Ciência dos Enigmas de Deus. Quando acreditamos que Isaque e Ismael estão cobertos pelas Bênçãos de Deus com Promessas Espirituais e Materiais, temos que entender que detalhe aparentemente insignificante como o desentendimento de SARA mãe de Isaque e HAGAR mãe de Ismael influenciaram Isaque e Ismael e criaram, misteriosamente, um desentendimento enigmático que se manifesta ao longo do Tempo, caracterizado por Guerras, disputa de espaço Geográfico, e, se manifesta nas interpretações Teológicas em comum das Escrituras que compõem as passagens do Judaísmo e Islamismo, além de outros, bem como, única explicação para entendermos o que acontece no Cenário Mundial entre JUDEUS e ÁRABES ( Gn 16: 1 a 16 ) ( Gn 17: 1 a 27 ) ( Gn 18: 1 a 15 ) ( Gn 21: 1 a 21 ) ( Gn 22: 1 a 19 ) ( Gn 25: 1 a 18 );

O motivo das Escrituras Sagradas da Bíblia registrarem a presença, APENAS, de Isaque e Ismael no sepultamento de Abraão tem o simbolismo Profético de mostrar que Judeus e Árabes estarão ( em breve ) unidos pela dor em comum, no final da Grande Tribulação:

– Os Judeus ( Judaizantes ) por terem rejeitado o Messias – Jesus;

– Os Árabes Ismaelitas ( Muçulmanos ) por reconhecerem Jesus apenas como um grande Profeta;

Gênesis 25: 7 a 9

25:7 Estes, pois, são os dias dos anos da vida de Abraão, que viveu cento e setenta e cinco anos.

25:8 E Abraão expirou, morrendo em boa velhice, velho e farto de dias; e foi congregado ao seu povo;

25:9 E Isaque e Ismael, seus filhos, sepultaram-no na cova de Macpela, no campo de Efrom, filho de Zoar, heteu, que estava em frente de Manre;

ABRAÃO era um dos personagens mais importantes de sua época e Região e possuía muitos filhos, parentes e amigos, logo, o registro apenas de Isaque e Ismael em seu sepultamento somente tem explicação como uma Mensagem Enigmática e Profética, como explicada acima, quando estarão unidos pela dor em comum, na pessoa dos Judeus e Árabes;

PROMESSA DE DEUS PARA A HUMANIDADE EM ABRAÃO:

Gênesis

12:1 ORA, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.

12:2 E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.

12:3 E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.

PROMESSA DE DEUS PARA ISAQUE, FILHO DE ABRAÃO:

Gênesis

17:19 E disse Deus: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele.

17:21 A minha aliança, porém, estabelecerei com Isaque, o qual Sara dará à luz neste tempo determinado, no ano seguinte.

21:12 Porém Deus disse a Abraão: Não te pareça mal aos teus olhos acerca do moço e acerca da tua serva; em tudo o que Sara te diz, ouve a sua voz; porque em Isaque será chamada a tua descendência.

PROMESSA DE DEUS PARA ISMAEL, FILHO DE ABRAÃO:

Gênesis

17:18 E disse Abraão a Deus: Quem dera que viva Ismael diante de teu rosto!

17:20 E quanto a Ismael, também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, e fá-lo-ei frutificar, e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente; doze príncipes gerará, e dele farei uma grande nação.

21:13 Mas também do filho desta serva farei uma nação, porquanto é tua descendência.

21:18 Ergue-te, levanta o menino e pega-lhe pela mão, porque dele farei uma grande nação.

Uma grande Nação = Nação Árabe em relação a mesma Religião Islâmica

O Islamismo é o cumprimento da Promessa profética e enigmática de Deus para Ismael em Gênesis 17: 20; Gênesis 21: 13 e 18.

CONFIRMAÇÃO DAS PROMESSAS DE DEUS, PARA A DESCENDÊNCIA DE ABRAÃO:

22:15 Então o anjo do SENHOR bradou a Abraão pela segunda vez desde os céus,

22:16 E disse: Por mim mesmo jurei, diz o SENHOR: Porquanto fizeste esta ação, e não me negaste o teu filho, o teu único filho,

22:17 Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos;

22:18 E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz.

A descendência de Abraão está disseminada no Povo Judeu e Povo Árabe, como podemos observar em Gênesis 25: 1 a 26, através de suas esposas SARA, HAGAR e QUETURA, todos sob as Promessas de Deus a Abraão, tudo sob a ótica material e Salvação e Juízo Final, em Cristo Jesus.

Quantos aos propósitos de Deus para a Obra da Salvação Eterna, ELE usa os pequenos e imperfeitos Homens, para que ninguém se vanglorie.
PARA REFLEXÃO

* Deus e o Homem utilizam a mesma “peneira” para separar os seus escolhidos;
* Deus USA o que passa na “peneira”;
* O Homem ESCOLHE o que fica na “peneira”;
* Quanto “menor”, mais útil para Deus;
* Quanto maior, mais importante para o Homem

CONCLUSÃO

OS LIVROS ENIGMÁTICOS

( Apocalipse 20: 11 a 15 )

20: 11 – E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.

20: 12 – E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante do trono, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.

“…e abriram-se os livros;…” – Quais livros ?!

-Não tenho dúvidas em afirmar que se trata do Velho Testamento; Novo Testamento; Alcorão; Além de uma forma enigmática dos registros do bem e do mal de cada ser humano, individualmente.

“…e abriu-se outro livro, que é o da vida;…

– Este Livro contem os Salvos desde Adão até o final do Milênio, incluindo os que reviveram quando da 1ª Ressurreição que começou em Mateus 27: 52 e 53, passando por 1ª Coríntios 15: 52 e contextualizada em Apocalipse 20: 5 e 6.

“…e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros”…

– Para que haja julgamento é necessário Leis, Estatutos, Regras, Regulamentos, Penalidades, Etc, bem como, os fatos registrados, logo, trata-se do:

Velho Testamento para o Judeu Judaizante, e todo o convertido ao Judaísmo, que não fizeram parte da 1ª Ressurreição conforme podemos entender em Mateus 27: 52 e 53,

Velho Testamento e Novo Testamento para todo convertido ao Cristianismo que não fez parte da 1ª Ressurreição e nem tem seu nome escrito no Livro da Vida ,e, o conhecedor da Bíblia – A Palavra de Deus –

e, o Alcorão para o Muçulmano, e o convertido ao Islamismo.

Quem não estiver ligado pelos Livros Sagrados ( Velho Testamento, Novo Testamento, Alcorão ) será julgado segunda a Justiça de Deus caracterizada pela Balança em Daniel 5: 27 “Pesado foste na balança e foste achado em falta”, contextualizado em João 5: 29 “…e os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação ” – 2ª Morte.

“…segundo as suas obras”

– Certamente essas Obras estão relacionadas com o Bem e o Mal, conforme João 5: 29

20: 13 – E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras

– Fica claro a afirmação de que serão julgados segundo as suas obras boas ou más.

20: 14 – E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo; esta é a segunda morte;

– A  Segunda Morte está relacionada com o desaparecimento da “natureza” espiritual, conforme ampla explicação no Artigo ” A Origem do Mau”.

20: 15 – E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo

– Não tenho dúvidas em afirmar que este versículo enigmático está relacionado, principalmente, com o Cristão que não foi “aprovado” e perdeu a Vida Eterna; Este versículo contextualiza com o de Apocalipse 3: 5 que mostra a possibilidade de se perder a Salvação após ter o nome riscado do Livro da Vida

Pense Nisso:

A 1ª Ressurreição caracteriza-se em premiar àqueles que se destacaram na Obra de Deus  desde Adão até o Final da Grande Tribulação, conforme podemos entender pelas referência em Mateus 27: 52 e 53; 1ª Coríntios 15: 52, contextualizado em Apocalipse 20: 5 e 6;

A 1ª Ressurreição está caracterizada em três fases e teve início em Mateus 27: 52 e 53, quando Jesus ressuscitou tendo sido ressuscitados àqueles que Deus achou dignos até aquele momento.

TRONO BRANCO – O JUÍZO FINAL

Existem três Categorias de Pessoas que irão comparecer indubitavelmente perante o Trono Branco no Juízo Final ( Apocalipse 20: 11 a 15 ) :

– Os Judeus Judaizantes, conforme a sua Doutrina Religiosa contextualizada no Torá e os Profetas ( Joel 3: 1 a 21 ) ( Daniel 7: 9 e 10 ), bem como, todos os que se converterem ao Judaísmo;

– Os Árabes Mulçumanos, conforme a sua Doutrina Religiosa contextualizada no Alcorão ( 58ª Surata versículo 6 e 7) ( 10ª Surata versículo 61) (21ª Surata versículo 47), bem como, todos os que se converterem ao Islamismo;

– Os demais Povos, a partir de Adão e Eva – Os Gentios NÃO Cristãos, conforme as Escrituras Sagradas em João 5: 27 a 29, contextualizada em Apocalipse 20: 11 a 15;

Não comparecerão perante o Trono Branco no Juízo Final :

– Todos os Judeus, Árabes e demais Povos que se convertem a JESUS tendo escrito o seu nome no Livro da Vida do Cordeiro ( Apocalipse 20: 4 a 6 ) ( Apocalipse 22: 14 );

– Os que tiverem sido arrebatados, como Enoque ( Gênesis 5: 24 ) e Elias ( 2ª Reis 2: 11 ), por exemplos, assim como, todos os que fizerem parte do Arrebatamento da Igreja, profetizado por Jesus em Mateus 24: 37 a 44;

– Os que fizerem parte da 1ª Ressurreição segundo a Justiça de Deus desde Adão e Eva até o que diz Apocalipse 20: 4 a 6, passando por Mateus 27: 52 e 53 e 1ª Coríntios 15: 52;

– Todos enfim que tiverem o seu nome escrito no Livro da Vida do Cordeiro, NÃO comparecerão para serem julgados perante o Trono Branco – Juízo Final; ( Apocalipse 21: 27 );

– Precisa ficar entendido que a partir de Adão e Eva certamente existe aqueles que segundo a Justiça Divina, têm os seus nomes escritos no Livro da Vida do Cordeiro;

– Como exemplos podemos citar: Noé, Moisés, Abraão, Jacó, Sara, Débora, Ruth, Ester, Maria mãe de Jesus, apenas como exemplos, indiscutíveis, segundo a sua história bíblica;

– Precisa ficar entendido que os INOCENTES segundo a Onisciente Justiça de Deus, tendo as Crianças como principal segmento, não comparecerão perante o Trono Branco – Juízo Final, tomando por base as palavras de Jesus em Marcos 10: 13 a 15:

10:13 E traziam-lhe meninos para que lhes tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam.

10:14 Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir os meninos a mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus.

10:15 Em verdade vos digo que qualquer que não receber o reino de Deus como menino, de maneira nenhuma entrará nele

INOCENTES = ( Vivos ou Mortos ) Além das crianças em idade de pureza, àqueles segundo a Onisciência de Deus;

Quando humanamente procuramos analisar as diversas situações envolvendo a vida de um ser humano desde o seu nascimento até a tenra idade, envolvendo a Região do Planeta onde vive sob condições Sociais, Econômicas, Educação, bem como, conhecimento, ou não, da Palavra de Deus, enfim, tudo que influi no seu desenvolvimento material e espiritual, tendo como objetivo a sua Salvação Eterna, chegamos à conclusão que somente o Criador Divino Onisciente, Onipotente e Onipresente está por Soberano de seu Julgamento.

CONCLUSÃO FINAL

Todos os esforços humanos para promover a Paz ( duradoura ) entre Judeus e Árabes serão inúteis;

Precisa ficar entendido que somente o MESSIAS promoverá a Paz entre Judeus e Árabes, por força de sua Autoridade e Profético reconhecimento ( Zacarias 14: 9 )

O Juízo Final tem por objetivo, principalmente, mostrar o porquê de cada um ter seu destino no Lago de Fogo, bem como, o porquê de ter sido aprovado para o Reino Celestial;

Aquele que NÃO for achado escrito no Livro da Vida será lançado no Lago de Fogo ( Ap 20: 15 ) – a Segunda Morte ( Ap 21: 8 ) – Sobre a 2ª Morte, ver Artigo “A Origem do Mau”, no Site : www.assuntospolemicosdabiblia.com

 

PENSE NISSO:

INDIFERENÇA E INGRATIDÃO

Sobre este Assunto acessar a Seção “O AUTOR”, no Site.

 

“Este Artigo não consta do Livro, por ser de inspiração posterior à publicação do Livro.”

 

OBS: Na hipóteses de concordar que o Assunto é importante, copie o endereço do Site www.assuntospolemicosdabiblia.com imprima o máximo numa folha A4, corte em pedaços, e distribua, como instrumento de fazer a Obra do REINO DE DEUS.

21 comentários para O ENIGMA DO JUDAÍSMO – ISLAMISMO – CRISTIANISMO

  • Divina  disse:

    a paz do Senhor irmão. posso fazer uso desse comentario na minha igreja?

  • Onir Francisco Damas  disse:

    Prezada Irmã em Cristo

    Sugiro uma conversa preliminar com o seu Pastor, pois, o Assunto envolve uma profunda questão Teológica e não está ao alcance de todos os que não estão devidamente preparados para entender;

    Procure conversar sobre o Assunto reservadamente com àqueles que têm interesse em aprofundar-se no conhecimento Teológico;

    No meu entendimento todos os Missionários deveriam dominar o conteúdo do Artigo em questão, pois, facilitaria o cumprimento de sua Obra Missionária.

  • Carlos Mello  disse:

    Prezado irmão em Cristo, o vosso artigo foi muito enriquecedor para mim, pois vi as divergências e as concordâncias das três religiões em questão. Que Deus continue te abençoando.

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Irmão em Cristo

      Obrigado pelo contato e pelas palavras de estímulo;

      Leia todos os Artigos e o Livro e divulgue, e assim estarás acumulando Tesouro no Céu.

      Fique na Paz de Jesus

      Onir

  • Alessandro  disse:

    Prezado amigo, gosto do que falas, gosto muito e acho que o mundo inteiro deveria saber disto que escreves. Também acho que logo, logo todo este assunto será mais requisitado pelas instituições e mais estudado, destes assuntos depende a vida aqui neste planeta Terra.

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Alessandro
      Obrigado pelo contato e pelas palavras abençoadoras
      Não esqueça de ONIR nas suas Orações;
      Fique na Paz de Jesus
      Onir

  • Hamza Abdullah Islam  disse:

    Em Nome de Allah o Clemente e Misericordioso!
    É gratificante para nós muçulmanos ler um artigo com tanta consistencia e embasamento teológico. O senhor está de parabéns, e , não temos dúvidas que Allah SW o mantém protegido e instruído pelos seus anjos.

    Assalamu Aleikom

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Hamza Abdullah

      Obrigado pelo contato e pelas palavras abençoadoras em nome do Único Deus, do Judaísmo, Islamismo e Cristianismo;

      Fique na Paz de Jesus

      Onir

  • ivanildo  disse:

    Prezado irmão onir

    Estou sempre lendo os artigos, e tenho aprendido muito.
    Que DEUS continue lhe abençoando e dando mais sabedoria, discernimento e entendimento, no que
    o irmão está passando, para que outros que precisam de mais
    alimento, que é a palavra de DEUS.

    fique na paz do SENHOR e que DEUS lhe abençôe cada dia
    mais.

    Ivanildo

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Irmão Ivanildo

      Obrigado pelas palavras abençoadoras

      Fique na Paz de Jesus

      Onir

  • Alberto Tavares de Souza  disse:

    A paz do Senhor, irmão!
    Li seu artigo e tenho certeza que cheguei ao seu site por intermédio do Espirito Santo de Deus.
    Vou ler mais e mais artigos e assim, tenho certeza edificarei mais e mais a minha vida e caminhada cristã.

    Deus te abençoe ricamente!

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Alberto Tavares

      Obrigado pelo contato e pela palavra abençoadora;

      Sugiro ler e convidar outros para ler e assim acumular Tesouro no Céu;

      Fique na Paz de Jesus.

      Onir

  • Anonymus  disse:

    Gostei muito mim ajudou

  • israela gomes da silva  disse:

    prezado irmao em Deus e nosso senhor Jesus cristo, gostei muito de todo assunto citado, que Deus venha te abençoar pela obra maravilhosa que ele tem colocado em suas maos…. aprendi muito e gostei do respeito pelo qual o senhor tratou cada religiao

  • Kaab Al Qadir  disse:

    Fico feliz de ver que de alguma forma todas concretizações entre as principais religiões do mundo vem de em contro dá existência de um único Deus.

    Que Allah (swt) facilite sua trajetória nesta terra e que lhe recompense pelo olhar igualitário da existência de somente um Deus para todos os povos.

    Handulliallh!

    • Onir Francisco Damas  disse:

      Prezado Kaab

      Sinto-me recompensado no Espírito pela compreensão Teológica;

      Fique na Paz de Jesus.

      Onir

  • Afranio  disse:

    A paz, excelente trabalho. Parabéns.

  • Jefferson Moura  disse:

    Caro Irmão,
    Achei muito interessante a abordagem de cada conteúdo e seu embasamento teórico. Há sempre algumas dúvidas que surgem sobre temas discutidos em cada uma dessas religiões, e lendo os artigos, pude aprender e conhecer um pouco mais sobre as ideologias de cada uma. Muito interessante o trabalho.

    Que Deus o abençoe e o ilumine.

  • adrian  disse:

    valeu quem fez isso ajudo no meu trabalho

  • Socrates Rodrigues  disse:

    Olha vi que realmente tu es um varão de visão espiritual, pois sou ao cristianismo e tenho certeza que meu nome esta escrito no livro da vida, mas uma coisa que me chama atenção nesse estudo é que a palavra de Deus não fica vaga, pois a bíblia sagrada revela toda descendência de isaque ate chegar em jesus, mas quando para em ISMAEL surge inúmeras perguntas como por exemplo pra que lado se deu a nação de ISMAEL onde Deus ordenou que multiplicasse? então ao seu estudo isso é esclarecido, so agora eu entendi o porque a tanto desentediamento entre os árabes e judeus.
    Eu entendia que os árabes eram os piores da terra por afrontar os judeus mas agora intendi que eles tem promessa apesar de não dar essa continuidade na bíblia de suas genealogias mas me fez a entender que o alcorão e a bíblia foram escritas em línguas diferentes. MUITO INTERESSANTE ESSE ESTUDO, PROFUNDO MESMO

  • JOSE RIBAMAR MELLONIO  disse:

    Considero muito importante essas afirmações. Sobre o judaísmo, islamismo e cristianismo. Eu particularmente sou fiel ao islamismo.

Comente

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>