O ENIGMA DOS TRÊS DIAS ENTRE A MORTE E RESSURREIÇÃO DE JESUS

INTRODUÇÃO

Um Leitor enviou-me o seguinte Comentário:

“Comentário:

ESPETACULAR! agregou muito no meu conhecimento e na minha fé! Que Deus continue te iluminando e te dando sabedoria para continuar a escrever estes excelentes estudos para abençoar e ensinar outras pessoas.

Gostaria de aproveitar para fazer uma pergunta:

Você teria algum estudo sobre os três dias que precederam a ressurreição de Jesus? Por que esperou 3 dias para ressuscitar? o que aconteceu, no reino espiritual, nestes dias?”

Diante do exposto resolvi aprofundar-me no Assunto conforme as informações que a Bíblia nos mostra:

– Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. João 2:19;

– Então lhes disse: Do comedor saiu comida, e do forte saiu doçura. E em três dias não puderam decifrar o enigma. Juízes 14:14;

– E começou a ensinar-lhes que importava que o Filho do homem padecesse muito, e que fosse rejeitado pelos anciãos e príncipes dos sacerdotes, e pelos escribas, e que fosse morto, mas que depois de três dias ressuscitaria. Marcos 8:31;

– Porque ensinava os seus discípulos, e lhes dizia: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e matá-lo-ão; e, morto ele, ressuscitará ao terceiro dia. Marcos 9:31;

 

ANTES PRECISAMOS ENTENDER O QUE É O PARAISO

Quando lemos as afirmações de Jesus de que no mesmo dia de Sua Morte Ele estaria com o Ladrão da Cruz no Paraiso;

Lucas 23:

43 – E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.

Quando lemos as afirmações de Jesus para Maria para não tocá-Lo porque ainda não tinha estado com o Pai no Reino Celestial:

17 –  Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.

Então podemos entender que o Paraiso é um Local “ANTERIOR” ao Reino Celestial, pois, se Jesus foi inicialmente após a Sua Morte ao Paraiso, com o Ladrão da Cruz, e não esteve com o Pai, então o Paraiso fica aquém, isto é, antes do Reino Celestial;

Preste atenção que Ele ressuscita e diz para Maria não tocá-LO, pois, ainda não havia estado com o Pai;

Quando lemos as afirmações de Jesus para Tomé tocar em suas feridas conforme João 20: 27, alguns dias depois de dizer para Maria não tocá-lO, assim que ressuscitou;

Então podemos entender que,  Jesus ao dizer que estaria com o Ladrão da Cruz no Paraiso e após ressuscitar dizer para Maria que não tinha estado com o Pai no Reino Celestial, e que após alguns dias disse para Tomé para tocar em suas feridas, o Paraiso é um Lugar separado do Reino Celestial, isto é, trata-se de um Lugar Santo, porém de espera para adentrar o Reino Celestial, onde está o Pai;

Jesus ao morrer fisicamente esteve no Paraiso com o Ladrão da Cruz onde certamente cumpriu uma Missão de confortamento a todos que esperam a Ressurreição, bem como, se dirigiu ao Abismo do Inferno onde segundo 1 Pedro 3: 19, Pregou, misteriosamente, aos espíritos em Prisão, isto é, um Lugar contrário ao Paraíso, ou melhor, um Lugar onde estão todos os mortos separados de Deus;

1ª Pedro:

19 – No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

 

A PERGUNTA QUE FICA NO AR;

Por que JESUS ao morrer fisicamente precisou ou esperou três dias para ressuscitar?

Certamente existe uma explicação Teológica para que Jesus permanecesse no Mundo dos Mortos durante os três dias;

Durante os três dias em questão a Bíblia cita o seguinte conforme as referências a seguir que eu repito para um melhor entendimento:

Lucas 23:

43 – E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.

1 Pedro 3: 18 e19

18 – Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;

19 – No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

Apocalipse 1:

18 – E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.

Do exposto podemos entender o porquê de Jesus esperar três dias para Ressuscitar:

Primeiro foi ao Paraiso e levou consigo o Ladrão da Cruz;

No Paraiso confortou os Salvos que estão esperando pelo cumprimento dos Processos Teológicos da Salvação e que envolve o Arrebatamento, Ressurreição e Juízo Final;

Depois foi ao Abismo do Inferno e Pregou aos espíritos em “Prisão”. Este Episódio está misteriosamente encoberto ao nosso entendimento Teológico;

Quando analisamos a quantidade de pessoas que já viveram e estão afastadas de Deus no Abismo do Inferno, separados de Deus,  e no Paraiso, junto a Deus, podemos entender que Jesus precisou de um Tempo que corresponde aos três dias entre Sua Morte e Sua Ressurreição para cumprir aquelas Missões;

Segundo os Estudiosos já viveram no Planeta cerca de 107 bilhões de pessoas desde Adão; Quem desejar saber detalhes sugiro pesquisar no Google; Ver o Artigo “O ENIGMA DO INFERNO”, no Site.

 

O ENIGMÁTICO LOCAL DO PARAISO

Gênesis 3: 8, 23 e 24:

 8 –  E ouviram a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim.

23 – O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado.

24 – E havendo lançado fora o homem, pôs querubins ao oriente do jardim do Éden, e uma espada inflamada que andava ao redor, para guardar o caminho da árvore da vida.

Joel 2:

3 – Diante dele um fogo consome, e atrás dele uma chama abrasa; a terra diante dele é como o jardim do Éden, mas atrás dele um desolado deserto; sim, nada lhe escapará.

Apocalipse 2:

7 – Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus.

Árvore da Vida = Enigmaticamente, está relacionada com Jesus, pois todas as coisas foram feitas dEle, por Ele e para Ele.

Paraiso de Deus = Jardim do Éden

PENSE NISSO:

Quero chamar à atenção para o fato de que a Bíblia afirma que  EXISTIU  um Éden – Jardim de Deus (Ezequiel  28: 13), anterior em milhões de anos ao de Adão e Eva, e ao que tudo indica, na mesma Área Geográfica onde existiu o Éden de Adão e Eva.

Um Jardim é uma extensão de um lar, na vida humana. Por comparação a Bíblia nos mostra que o Jardim de Deus de Ezequiel 28: 13, BEM COMO, o Éden de Adão e Eva,  era uma extensão do Céu, um lugar onde Deus, na Terra, se fazia presente – “Santo dos Santos ou Lugar Santo”, como o Jardim do Éden de Adão e Eva;

Do exposto veja o que diz a Bíblia sobre Deus habitar neste Mundo Material:

Êxodo 25: 8

E me farão um santuário para, que eu possa habitar no meio deles.

O Jardim do Éden – Paraíso – é uma extensão do Céu, pois está oculto, isto é, não foi extinto (Gênesis 3: 24 ):

Gênesis

3.24   E, expulso o homem, colocou querubins ao oriente do jardim do Éden e o refulgir de uma espada que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida.

Entendeu?! – O Jardim do Éden não foi extinto, e sim, está oculto misteriosamente.

Ver detalhes importantes no Artigo “O ÉDEN DE LÚCIFER – EZEQUIEL 28: 13, no Site.

O PARAISO É UMA LOCAL ESPIRITUAL DE ESPERA PARA O REINO CELESTIAL

O Paraiso é um Lugar Santo intermediário entre a Terra, ou melhor, entre o Mundo Material  e o Céu Celestial;

Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar. 2 Coríntios 12:4

Preste atenção que a afirmação acima é atribuída ao Apóstolo Paulo;

Preste mais atenção ainda na afirmação de Jesus:

João 3: 13 = Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu.

Então fica evidente que o Paraíso está aquém do Céu Celestial, e que o Apóstolo Paulo não esteve no Céu Celestial, e sim no Paraíso;

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus. Apocalipse 2:7

E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. Apocalipse 6: 9;

“debaixo do altar” = uma forma Enigmática de mostrar que os Salvos esperam junto a Deus, porém em Local intermediário em relação ao Reino Celestial.

E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? Apocalipse 6: 10;

Preste atenção que os Salvos estão lúcidos, enigmaticamente, ao clamarem por Justiça;

E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram. Apocalipse 6: 11;

 “repousassem com vestes brancas” = expressão Enigmática que na natureza Espiritual Eternal o tempo não é motivo de pressa;

 

O ENIGMÁTICO LOCAL DO ABISMO DO INFERNO

O que é o INFERNO?

– É o contrário do Céu, no dualismo Filosófico/Teológico!

– É o lugar de tormento contrário ao lugar de gozo, no entendimento Teológico/Espiritual!

No meu entendimento posso acrescentar que o INFERNO é uma conseqüência do Mau;

O INFERNO não existia, porém o Mau sempre existiu; O Mau é eterno, assim como o Bom é Eterno;  Ver os Artigos  “A ORIGEM DO MAU” e “NO PRINCÍPIO DEUS E ANTIDEUS”, no Site;

O INFERNO está para o Mau, assim como o Céu está para o Bom

Com a contaminação de Lúcifer e 1/3 dos Anjos ( Apocalipse 12: 3, 4, 9), e posteriormente com a contaminação de Adão, pelo Mau ( Gênesis 3: 1 a 24 ), Deus precisou criar um Lugar afastado de Si, para todos os Espíritos tanto de Anjos Caídos, como de Mortos Humanos, em função de suas Obras malignas quando em vida;

Segundo Isaías 14: 15 o INFERNO é um Lugar de Tormento, e possui “Estágios” segundo o que se entende da expressão: “ao mais profundo do Abismo”, em Isaías 14: 15:

Isaías

14.15   E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo.

Preste atenção na relação inferno/abismo, e tomando por referência que existe profundidade, então existem  “Estágios”  DIFERENCIADOS  de Sofrimento ou tormento para os que são lançados nesse Lugar – INFERNO/ABISMO.

No meu entendimento o Abismo é uma forma  de “ESTÁGIOS”  Enigmático do INFERNO;

No meu entendimento todas as expressões referentes às condições de sofrimento e tormento após a Morte, nas Escrituras Sagradas, estão relacionadas com o INFERNO, e seus misteriosos Estágios  – Abismo – de sofrimento e tormento;

Da mesma forma como Deus criou o INFERNO, Ele vai destruí-lo após o Julgamento Final, conforme Apocalipse 20: 14;

Apocalipse

20.14   Então, a morte e o INFERNO foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo.

A Morte e o INFERNO  foram lançados no Lago de Fogo, logo, a Morte é uma consequência do Mau e passou a existir misteriosamente, quando o Mau entrou em Adão;

A Morte entrou no Mundo quando o Mau entrou em Adão; (Gênesis 2: 17) :

Ninguém vai sofrer eternamente no Inferno, porém existe uma forma de sofrimento no Inferno que durará até o Juízo Final, tanto para os Mortos como para os Anjos Caídos;

Tudo isto e muito mais eu explico nos Artigos relacionados com ADÃO, ÉDEN, ORIGEM DO MAU, NATUREZA DO MAU, LÚCIFER, O ENIGMA DO INFERNO, A SALVAÇÃO E A VIDA ETERNA, entre OUTROS.

CONCLUSÃO

Vou iniciar minha Conclusão através de um folheto que encontrei numa embalagem de Saco de Lixo, que por sua importância e conteúdo, estou postando, pois, é um exemplo marcante do motivo pelo qual Jesus Cristo foi ao Paraiso para  “CONFORTAR”  e ao Abismo do Inferno, misteriosamente, para Pregar, conforme 1ª Pedro 3: 18 e19;

1 Pedro 3: 18 e19

18 – Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;

19 – No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

PENSE NISSO: O SENHOR na Sua infinita Misericórdia usa até um Saco de Lixo para providenciar uma importante informação Teológica, como esta a seguir:

“ORAÇÃO SEM NOME

Escuta, Deus,

Jamais falei contigo.

Hoje quero saudar-Te. Bom dia! Como vais!

Sabes? Disseram-me que Tu não existes,

E eu tolo, acreditei que era verdade.

Nunca havia reparado a Tua Obra.

Ontem à noite, da trincheira rasgada por granadas,

Vi Teu céu estrelado,

E compreendi então que me enganaram.

Não sei se apertarás a minha mão.

Vou te explicar, há de compreender.

É engraçado: neste inferno hediondo

Achei a luz para enxergar Teu rosto.

Dito isto, já não tenho muita coisa a Te contar:

Só que…que… tenho muito prazer em conhecer-Te.

Faremos um ataque à meia-noite.

Não sinto medo.

Deus, sei que Tu velas…

Ah! É o clarim! Bom Deus, devo ir embora.

Gostei de Ti… Vou ter saudades… quero dizer:

Será cruenta a luta, bem o Sabes,

E esta noite pode ser que eu vá bater-Te à Porta!

Muito amigos não fomos, é verdade.

Mas… sim, estou chorando!

Vês, Deus, tenho de ir.

Sorte é coisa bem rara:

Juro, porém: já não receio a morte.

(“As mais belas orações de todos os tempos”)

O Autor deste poema, quem o sabe? Foi encontrado em pleno Campo de Batalha, no bolso de um Soldado americano desconhecido”; (Até aqui o folheto em questão).

Este Poema mostra que muitos são levados à Morte pelas Guerras que eles não foram responsáveis, porém diante dos compromissos que as Leis das Nações impõem aos Homens,  influenciadas pelo Estrategista do Mal, muitos encontram a Morte ainda jovens, ou vão para o Paraiso ou para o Abismo;

Em relação ao sacrifício da Vida em favor da Pátria, a expressão mais contundente está numa Placa, no Desfiladeiro das Termópilas, na Grécia, em homenagem aos Heróis de Esparta, quando da invasão dos Persas, no ano 480 A.C., conforme tradução a seguir:

“Transeunte, vai dizer a Esparta que aqui morreram os seus Soldados, em obediência às suas Leis”

Com este simples conteúdo, em Oração,  deixado pelo Soldado desconhecido, podemos entender e REFLETIR  sobre o motivo de Jesus ter ficado TRÊS DIAS no mundo dos Mortos, principalmente no que diz a referência de 1ª Pedro 3: 18 e 19:

1ª Pedro 3: 18 e19

18 – Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;

19 – No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

CONCLUSÃO FINAL

São Bilhões de Almas no mundo dos mortos, desde a Queda de Adão, e que pelos mais variados motivos, nesse Mundo de Trevas, alcançaram a morte cuja Oração do Soldado Desconhecido e a Placa sobre os Soldados de Esparta são APENAS  exemplos, além de inúmeras outras situações como mostram as referências em Daniel 5: 27 e em João 5: 29:

Daniel 5: 27 =  “Pesado foste na balança e foste achado em falta”, contextualizado em João 5: 29:

João 5: 29 =  “…e os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação ” . Ver também Romanos 2: 1 a 16.

PENSE NISSO: Nós não conhecemos nada do Mundo Espiritual, e conhecemos muito pouco do Mundo material;

Espero que este Artigo tenha alcançado o Objetivo em relação ao que Jesus fez durante os três dias em que esteve no Mundo dos Mortos;

Este Artigo tem um outro e maior OBJETIVO no sentido de mostrar a importância da Salvação em Cristo Jesus pelo Seu Sangue derramado na Cruz do Calvário;

Preste atenção que já se passaram cerca de dois mil anos que Jesus foi ao Paraiso e Abismo do Inferno para cumprir uma Missão Enigmática e Misteriosa;

Eu procurei dar a minha singela contribuição Teológica até onde o meu anseio espiritual alcançou, motivado pelo Leitor citado na Introdução do Artigo;

Para entender todo um conjunto de situações após a morte de uma pessoa o Leitor devera ler o Artigo “A SALVAÇÃO E AVIDA ETERNA”, no Site.

Você, Leitor, está tendo as informações que muitos que estão no mundo dos mortos não tiveram;

Aproveite para tomar uma posição… em Cristo JESUS …se ainda não tomou… enquanto há tempo…

Lucas 12:

47 – Aquele servo que conhece a vontade de seu senhor e não prepara o que ele deseja, nem o realiza, receberá muitos açoites.

 48  – Mas aquele que não a conhece e pratica coisas merecedoras de castigo, receberá poucos açoites. A quem muito foi dado, muito será exigido; e a quem muito foi confiado, muito mais será pedido.

…………………………………………………..xx………………………………………………..

Próximos Assuntos a serem incluídos no Site, paulatinamente:

O ENIGMA PROFÉTICO DO TERCEIRO DIA

O ENIGMA DO TRONO BRANCO

OBS: Na hipótese de concordar que o Assunto é importante, copie o endereço do Site www.assuntospolemicosdabiblia.com, imprima o máximo numa folha A4, corte em pedaços, e distribua, como instrumento de fazer a Obra do REINO DE DEUS.

 

2 comentários para O ENIGMA DOS TRÊS DIAS ENTRE A MORTE E RESSURREIÇÃO DE JESUS

  • Pedro Rosa Neto  disse:

    A paz, me perdoei mas sobre o paraíso , se é um lugar reservado para quem morre em Cristo para quém será a ressurreição se é que todos estarão no paraíso aguardando?

    • Onir Damas  disse:

      Prezado Pedro

      Quanto ao seu questionamento sobre a Primeira Morte e ressurreição tenho o seguinte entendimento:

      O morto vai para junto de Deus ou fica afastado de Deus conforme explica Jesus em Lucas 16: 1 a 19; Tudo isto em explico e Artigos como por exemplo “O ENIGMA DO INFERNO”;

      Quanto a ressurreição é um acontecimento em que o Salvo que está junto a Deus, no Paraiso, é transferido para o Reino Celestial e passa a ser um Anjo em atividade.

      Preste atenção no que está postado no Artigo “A SALVAÇÃO E A VIDA ETERNA”, e que eu reproduzo um trecho:

      “Pense Nisso:

      A 1ª Ressurreição caracteriza-se em premiar àqueles que se destacaram na Obra de Deus desde Adão até o Final da Grande Tribulação, conforme podemos entender pelas referência em Mateus 27: 52 e 53; 1ª Coríntios 15: 52, confirmada em 1ª Tessalonicenses 4: 13 a 18, contextualizado em Apocalipse 20: 5 e 6 = SALVOS

      A 1ª Ressurreição está caracterizada em três fases e teve início em Mateus 27: 52 e 53, quando Jesus ressuscitou tendo sido ressuscitados àqueles que Deus achou dignos até aquele momento, continuará em 1ª Coríntios 15: 52 e 1ª Tessalonicenses 4: 13 a 18, contextualizado em Apocalipse 20: 5 e 6. = SALVOS

      ESCLARECIMENTOS:

      A 1ª Ressurreição está caracterizada em três fases e teve início em Mateus 27: 52 e 53, quando Jesus ressuscitou tendo sido ressuscitados àqueles que Deus achou dignos até aquele momento;

      Continuará em 1ª Coríntios 15: 52 e 1ª Tessalonicenses 4: 13 a 18:

      Terminará em Apocalipse 20: 5 e 6 quando acontecerá a Ressurreição no final da Grande Tribulação para os Mártires, com a afirmação de Bem Aventurado aquele que tem parte na 1ª Ressurreição, bem como, com a conclusão que os outros mortos não reviveram até que os Mil anos se acabaram;

      Quem já ressuscitou e quem vai ressuscitar ou não é um mistério, quando acontecer Arrebatamento;

      Fica claro que houve um critério para os mortos que Ressuscitaram em Mateus 27: 52 e 53;

      Fica claro que existe um critério para a Ressurreição dos Salvos até o Final do Período da Graça para os que morreram neste Período ( 1ª Coríntios 15: 52 );

      Leia Apocalipse 20: 1 a 6 e veja qual o critério dos que Ressuscitarão no final da Grande Tribulação;

      Mexe com o meu Discernimento a afirmação de Apocalipse 20: 5 e 6:

      20: 5 = Mas os outros mortos não reviveram, até que os 1000 anos se acabaram. Esta é a primeira Ressurreição;

      “os outros mortos não reviveram” = como está se referindo a Ressurreição, só pode tratar-se de pessoas que morreram em Cristo e que ficarão esperando terminar o Milênio, enigmaticamente e misteriosamente;

      20: 6 = Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte: mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com Ele mil anos.

      sobre estes não tem poder a segunda morte: mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com Ele mil anos.

      Entendeu a diferença entre ser um ressuscitado ?

      Onir

Comente

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>